A atividade portuária, principal indutora da economia regional, será o foco do novo programa de pré-aceleração de empresas inovadoras da Fundação Parque Tecnológico de Santos. O Marine StartupLab, iniciativa em parceria com o Sebrae for Startups e a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), visa desenvolver soluções para a melhoria da cadeia logística, operações e relação Porto-Cidade.





O evento de lançamento será realizado na próxima terça (17), às 19h, na FGV Strong (Av. Conselheiro Nébias, 159, Vila Nova) e também será transmitido pela Internet. Para participar presencialmente ou assistir à transmissão, é necessário registrar-se no link: https://www.fpts.org.br/marinestartuplab/evento.





O evento contará com a participação do diretor-executivo da Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados (Abtra), Angelino Caputo e Oliveira, e do líder de programas de aceleração e startups do Sebrae for Startups, Helmo Eurípedes.









O programa terá duração de aproximadamente quatro meses. Cada startup contará com um ‘head’ de aceleração - profissional dedicado para avaliação, acompanhamento e direcionamento - e poderá participar de mentorias individuais, coletivas e 'meetups' (reuniões para contatos), com acesso a conteúdos especializados e apoio para captar investimentos. No mês de junho, também será realizado um ‘bootcamp’ (treinamento intensivo) com a imersão nos desafios do Porto e da Cidade.





Podem participar startups digitais ou ‘deep techs’, estas últimas voltadas para tecnologias complexas ou resolução de problemas de alto impacto, que atuam nos segmentos de logística e soluções portuárias ou de impacto ambiental destas operações.





Ao todo, serão oferecidas 30 vagas para startups de Santos e região, com inscrições pelo hotsite https://marinestartuplab.fpts.org.br/ a partir do dia 17 de maio.









De acordo com o presidente do Parque Tecnológico de Santos, Rogério Vilani, o novo programa integra os esforços para transformar a Baixada Santista em um polo nacional de desenvolvimento tecnológico e científico nas áreas de porto e logística.  “Para o desenvolvimento de um centro de excelência é preciso o envolvimento de todos os atores: mercado, universidade, governo e sociedade. Com este novo programa, vamos fortalecer o ecossistema de inovação portuária da nossa região”, explica Vilani.





“Este projeto é um embrião para lançarmos, no próximo semestre, uma aceleradora de startups na área portuária. Neste momento, vamos nos conectar com o mercado e entender suas dores e criar governança para que ela respeite as características da Baixada Santista e capture a excelência das operações”, ressalta o consultor de inovação do Sebrae, Márcio Cruz.