Uma nova audiência pública sobre a desestatização do Porto de Santos deve ser marcada para acontecer até o dia 16 de março. A informação é do diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Eduardo Nery, que fez a declaração durante a audiência pública realizada nesta quinta-feira (10).





O compromisso foi firmado por Nery atendendo a pedidos encaminhados por diversas autoridades do Porto de Santos, requerendo uma nova audiência para que os temas continuem sendo debatidos, e os questionamentos sejam sanados. A nova audiência deve ser realizada antes do prazo final das contribuições públicas, que se encerra no dia 16 de março.





A primeira audiência pública, realizada nesta quinta, aconteceu na Associação Comercial de Santos (ACS), para tratar sobre a desestatização da gestão do Porto de Santos. A audiência durou quase seis horas. Autoridades portuárias, políticos e representantes do Governo Federal participaram da discussão do projeto, que foi realizada em formato híbrido.





A sessão teve como objetivo obter contribuições, subsídios e sugestões para o aprimoramento dos documentos técnicos e jurídicos relativos à realização de certame licitatório de concessão do porto.





O secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni, foi o responsável pela apresentação do detalhamento do processo de desestatização da Autoridade Portuária de Santos.





A ideia do Governo Federal é que a desestatização seja concretizada ainda neste ano. “Estamos quebrando paradigmas, é muito importante esse convencimento de trazer um novo modelo de gestão para os portos organizados, enfrentando os maiores desafios do setor. A redução de burocracias é uma discussão resultante desse trabalho. Temos o compromisso de realizar o leilão para Santos, vamos cumprir esse cronograma à risca”, disse Piloni.