O terceiro Congresso de Direito Marítimo e Portuário, que irá avaliar o passado, discutir o presente e, por ele, traçar estratégias para o Porto de Santos, abrirá inscrições na próxima quinta-feira (14). O evento, iniciativa da Associação Brasileira do Direito Marítimo (ABDM), será realizado pela Unisanta e Sistema Santa Cecília de Comunicação, nos dias 4 e 5 de novembro, no Sheraton Santos Hotel.





Os ingressos custam entre R$ 50,00 e R$ 250,00. No entanto, alunos de Direito da Unisanta não pagam. Existe a possibilidade de acompanhar o evento presencial ou de forma virtual.





O Congresso irá reunir especialistas, autoridades e profissionais da cadeia produtiva portuária. De acordo com o advogado Marcelo Sammarco, embora seja um congresso de direito marítimo e portuário, o evento terá uma abrangência maior do que isso.





"O evento vai ter uma discussão bastante ampla que envolve aspectos jurídicos, mas tem operacionais e comerciais do segmento marítimo e portuário", explica. Serão oito painéis, quatro no primeiro dia e quatro no segundo.





As atividades serão realizadas em formato híbrido. No auditório serão 150 lugares disponíveis, e, simultaneamente, será feita a transmissão ao vivo de forma online para quem não puder acompanhar presencialmente, por conta da covid-19 ou pela distância.





Congresso realizado pela Unisanta





A advogada e mestre em Direito Ambiental, Maria Cristina Gontijo, destaca o trabalho da Unisanta voltado para a área portuária.





"Conta com núcleos científicos como o NPH-Unisanta, que tem convênio com a praticagem de Santos, o próprio Neponte (Núcleo de Estudos Portuários Marítimos e Territoriais), um papel junto ao Cenep (Centro de Excelência Portuária de Santos). Portanto, na Unisanta, diferentemente de outras universidades, todos os cursos têm um papel muito grande voltado à área portuária. Seus alunos conseguem vislumbrar o que podem ter de mercado de trabalho dentro do Porto".





"É importante dizer que a Unisanta é pioneira no ensino do Direito Marítimo e Portuário aqui na Baixada Santista como disciplina obrigatória. Ela vem com resultados muito expressivos em relação ao estudo e à pesquisa neste campo do Direito", frisa o diretor da Faculdade de Direito da Unisanta, Fernando Akaoui.