Policiais da Delegacia Sede de Cubatão prenderam, na tarde desta terça-feira (21), quatro envolvidos no furto de soja de vagões da Empresa Rumo, em Cubatão. Foram detidos três homens e uma mulher na Estrada dos Areais.





As investigações apontaram que em um acesso à Rodovia Cônego Domênico Rangoni, ao lado da via férrea, havia um sítio utilizado para o armazenamento e ocultação do material roubado. A carga furtada era retirada do local em vários veículos e em seguida, revendida, segundo a Polícia Civil.





Os agentes foram ao local e encontraram um carro, e tiveram a atenção despertada, pois o carro era totalmente filmado e parecia carregado, uma vez que a suspensão estava arriada. O veículo foi abordado e em seu interior foram localizados dez sacos cheios de soja a granel, cada um pesando aproximadamente 50 quilos.





Indagados, os dois ocupantes do veículo, de 26 e 29 anos, alegaram que compraram a soja de um indivíduo desconhecido, em um sítio nas proximidades, e que pretendiam vendê-la. 





Os dois foram revistados, sendo apreendido a quantia de R$ 1.173,00 em dinheiro, proveniente da venda de outra carga de soja feita naquela mesma manhã.





Polícia Civil prende quadrilha envolvida com venda de soja furtada de vagões em Cubatão
(Foto: Divulgação/Polícia Civil)




Os policiais localizaram o sítio onde a soja ficava escondida. Chegando ao local, presenciaram o terceiro homem, de 34 anos, e a mulher, de 24 anos, ensacando soja e encontraram mais 19 sacos carregados do produto, idênticos aos apreendidos anteriormente.





Questionado, o indivíduo não soube dizer a procedência do material, declarando que algum desconhecido havia deixado a soja no sítio, e que ele e a esposa estavam somente ensacando o produto, no entanto, em conversas de aplicativo no celular, foi verificado que ele combinava com outros indivíduos a venda e o transporte de diversas cargas (soja, açúcar, óleo), bem como uma conversa em que ele parece negociar a venda de drogas. O aparelho foi apreendido e servirá de base para outras investigações.





Um representante da empresa compareceu na Unidade Policial e reconheceu os 1.450 quilos de soja, que foram apreendidos e restituídos ao proprietário. Todos os indivíduos foram presos em flagrante e responderão pelos crimes de receptação e associação criminosa.