Uma megaoperação de combate ao crime organizado foi deflagrada nesta terça-feira (23) na região portuária de Guarujá. A ‘Operação Advenimus’ envolveu 230 agentes, além de barcos e aeronaves. 





Foi realizado um trabalho conjunto entre a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), a Receita Federal e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).





Ao todo, foram expedidos 15 mandados de busca e apreensão contra vários alvos, e uma pessoa foi presa por estar na condição de procurado da Justiça por tráfico de drogas.





Megaoperação na região portuária de Guarujá combate o crime organizado
(Foto: Divulgação/PRF)




O foco da ação foi desarticular uma quadrilha que age em diversos crimes na região portuária, com atuação no tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, utilizando violência para cometer os crimes.





A operação foi desencadeada na comunidade de Santa Cruz dos Navegantes, em Guarujá. Foram mobilizados mais de 230 agentes das instituições envolvidas, com barcos, aeronaves, drones, cães de faro e viaturas blindadas.





Megaoperação na região portuária de Guarujá combate o crime organizado
(Foto: Divulgação/PRF)




Segundo a PRF, os veículos blindados foram necessários em razão da constante ameaça de confronto armado pelos criminosos, razão da escolha do nome da operação que em latim quer dizer “chegamos”, visto que o grupo se vangloriava em diversos meios de que ali em seu reduto “ninguém chegava”.





Durante a investigação do Gaeco, foram identificados vários bens de alto valor pertencentes aos integrantes deste grupo, que ostentavam uma vida de luxo com o dinheiro obtido por suas ações ilícitas.