Marginais invadiram na madrugada de domingo (12) o Almoxarifado da Saúde de Guarujá e furtaram grande quantidade de medicamentos e outros materiais. Localizado na Avenida Mário Daige, 1.250, dentro da Garagem Municipal, em Vicente de Carvalho, o equipamento público teve duas portas arrombadas.





No início da manhã, policiais militares suspeitaram de três homens que puxavam com dificuldade uma charrete de tração animal e decidiram abordá-los. Dois deles correram para direções opostas e conseguiram fugir, não sendo identificados. Reginaldo da Silva Cabral, de 43 anos, foi preso em flagrante.





A abordagem aconteceu no cruzamento das ruas Santa Adelaide e Afonso Nunes. Sacos plásticos cobriam o carregamento ilícito que era transportado na charrete. Reginaldo permaneceu calado, mas uma guarda municipal chegou ao local momentos depois e noticiou o arrombamento ocorrido no Almoxarifado da Saúde, situado nas imediações.





Os produtos que estavam na charrete foram reconhecidos como pertencentes ao equipamento público, sendo restituídos à Prefeitura. Na Delegacia de Guarujá, Reginaldo reafirmou o desejo de apenas se manifestar em juízo, conforme garante a Constituição Federal. Autuado por furto qualificado, ele foi recolhido à cadeia.





A equipe do delegado Maurício Barbosa Júnior teve bastante trabalho para relacionar tudo o que foi furtado. No boletim de ocorrência de 12 páginas, os produtos levados do Almoxarifado Central foram divididos em 34 itens. Um deles refere-se a 1.700 ampolas de um corticoide com potente ação anti-inflamatória.





Também foram furtados milhares de comprimidos, pomadas e outros medicamentos para diversas indicações, além de 144 seringas, 250 máscaras faciais, 1.800 pares de luvas, 82 fraldas e até cinco sacos para cadáver. A Polícia Civil ainda não tem pistas dos demais ladrões e dos possíveis receptadores dos produtos.