Mesmo nos dias mais cinzas, não faltam cores a essa paisagem no bairro do Suarão, em Itanhaém. Da Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, a algumas centenas de metros, já é possível avistar uma cúpula e estátuas coloridas, o que pode despertar a imaginação dos mais atentos ao cotidiano. E é ali na Praça Nossa Senhora de Sion que a expressiva igreja em homenagem à santa desponta e parece reluzir como ouro.





Pincelada de detalhes, a edificação da Igreja Nossa Senhora de Sion tem estátuas emblemáticas em sua fronte. Os anjinhos parecem de fato soar as trombetas, circundando a única torre. A cimalha, que é a base do frontão, e as empenas – dois lados que fecham o triângulo – provém da arquitetura greco-romana que muitos caracterizam como estilo neoclássico, integrando as poucas edificações do tipo no litoral paulista.





Ao entrar na paróquia, observa-se um portal em madeira e vidro que dá acesso ao salão principal, local que nos reserva jóias visuais. A principal delas aparece ao olharmos para cima: o pé direito altíssimo garante um afresco sublime no teto da capela, a etérea imagem de Nossa Senhora de Sion, uma obra de arte de quase 6 metros de comprimento pintada à mão. E basta lançar a vista ao redor e observar os detalhes pra entender o motivo da igreja ter demorado 6 anos para ser concluída.









Parte de um projeto urbanístico





A origem da Igreja NSRA de Sion está diretamente ligada à história do bairro do Suarão e, principalmente, a um projeto urbanístico de transformação de Itanhaém em estância balneária. Em 1917 o Engenheiro Joaquim Branco visitou a cidade pela primeira vez, já identificando possibilidades empresariais. Propôs ao prefeito à época, Totó Mendes, um projeto de urbanização que uniformizaria as ruas, loteando o bairro e preparando Itanhaém para o turismo de praia em crescimento no estado de São Paulo.





A ideia de transformação de Itanhaém em uma estância balneária foi acolhida pelo prefeito, mas as obras não seguiram adiante por conflitos políticos internos. Assim, a Municipalidade não pôde arcar financeiramente com os projetos de Joaquim Branco e o engenheiro recebeu o pagamento em lotes de terras no Suarão. Branco converteu o lugar em um investimento imobiliário considerável, com terrenos comercializados na Capital. As primeiras casas foram erguidas por volta de 1925.





Suarão passa, a partir de então, a configurar enquanto urbano e a comunidade sentiu a necessidade de um templo católico que a representasse, surgindo, assim, a Igreja de Nossa Senhora de Sion. Foi construída em um terreno pertencente à sociedade civil Círculo Social do Ipiranga que tinha à frente o Padre Pedro Balint. Porém, as obras tiveram início somente em 1946, com todas as dificuldades da época, com projeto arquitetônico idealizado pelo próprio Balint.





De acordo com a Prefeitura de Itanhaém, a pedra fundamental do templo foi lançada em 1952 e três anos depois, celebrado o primeiro casamento na Paróquia. Por dentro, as melhorias aconteceram aos poucos. Chão e paredes ainda estão revestidos com porcelana dos anos de 1950; há vitrais pintados à mão contornando toda a edificação pelo centro, representando passagens bíblicas e a paixão de Cristo, tudo fruto de doações de empresários da cidade; os adornos dourados e diversas imagens em gesso compõem o visual eclesiástico, além da rocha bruta no altar. O Círculo Social entregou a escritura de doação do terreno da igreja à Diocese de Santos em 1969 e, em 2011, é criada a Paróquia efetivamente.





A praça foi construída em frente à igreja para integrar o complexo paisagístico e recebeu o mesmo nome da Igreja. Ladeada por grandes árvores, é um refúgio verde no bairro e tornou-se uma paisagem que não envelhece de tão bucólica. Tive a curiosidade de procurar pela Paróquia Nossa Senhora de Sion no Google Earth e, para minha surpresa, a cúpula dourada aparece e brilha, mesmo se pensarmos no mundo (ou no caso a cidade) como  uma brutidão cinza se observada do céu. Te espero na nossa próxima parada por algum lugar diferente da nossa Região. Até lá!





Se quiser visitar a Igreja Nossa Senhora de Sion, este é o endereço: Praça Nossa Senhora de Sion, 99 – Suarão - Itanhaém.





*Envie sua sugestão de pauta para quelugar.blog@gmail.com





Fotos: Josy Inácio – cedidas pela Secom/Prefeitura Municipal de Itanhaém









Fontes:





- Revista do IGHSP em “A importância do Eng. Joaquim Branco na História de São Paulo”, 2016. De Aristides Almeida Rocha.





- Site Diocese de Santos - www.diocesedesantos.com.br/paroquias/nossa-senhora-de-sion/





- Prefeitura Municipal de Itanhaém.