O atacante Neymar, do Paris Saint-Germain (França), e Carolina Dantas, mãe de Davi Lucca, foram condenados pela Justiça a pagarem a equipe médica que realizou o parto do menino, em 2011. A decisão de 2ª instância determina que ambos paguem R$ 15 mil pelo serviço prestado pela assistente de obstetrícia (que vai receber R$ 10 mil) e a auxiliar de parto (R$ 5 mil).

A quantia fixada pela Justiça para as duas profissionais não tem relação com o valor solicitado pelo responsável pelo procedimento, o Dr. Hebert Krammer. Em sua ação judicial, o médico pleiteia receber R$ 50 mil de Neymar e da mãe de Davi Lucca. No entanto, a quantia só será estipulada pela Justiça após um cálculo pericial.

Davi Lucca nasceu em 24 de agosto de 2011, no Hospital São Luiz, em São Paulo. No entanto, segundo o processo, o plano de saúde contratado por Neymar, que na época defendia o Santos, cobria apenas procedimentos que acontecessem na Baixada Santista. Desta forma, o médico e as assistentes destacam que o craque e a mãe da criança sabiam que seria necessário pagar pela realização do parto, que foi feito fora da área de cobertura do serviço.