Ubatuba está localizada no Litoral Norte de São Paulo, isso nós sabemos, mas, em Praia Grande também havia uma homônima terra: o 'Sítio Ubatuba', que deu origem a um bairro com nome de cidade (Cidade Ocian), em uma cidade que ainda nem existia, pois em 1956, Praia Grande era só um lugarejo pertencente ao município de São Vicente.





No passado, o bairro Cidade Ocian já foi considerado "a estrutura urbana mais moderna do Brasil", até perder o título (por motivos óbvios) com a inauguração da capital federal, Brasília, no Planalto Central.









Em 1952, um jovem entusiasta da capital paulista idealizou construir uma cidade no litoral sul, numa terra cercada de manguezais e repleta de muito mato. Para alguns, era apenas mais um "sonho" de alguém que amava sonhar alto. Para outros, uma utopia. E para os mais céticos, uma Loucura.





No entanto, apesar das inúmeras críticas, Roberto Andraus era um idealizador que buscava o progresso e não desistiu de tirar o projeto do papel. Cercado por uma equipe técnica de profissionais da construção civil, iniciou a empreitada de construir uma cidade. E assim surgiu o importante bairro de Praia Grande, que cresceu na inóspita e pantanosa área do Sítio Ubatuba, cuja legalidade foi até pouco tempo discutida.





O bairro foi edificado em terras que outrora pertenceram a dona Maria da Conceição e Silva, cuja propriedade havia sido repassada pela herança de seus avós, remanescentes do tempo da escravatura. Em 1946, dona Maria vendeu suas terras aos senhor Nagib Saeg, e posteriormente foram transferidas à família Andraus. Dona Maria faleceu em 1969.





Após adquirir o terreno do senhor Nagib, a diretoria da Organização Construtora e Incorporadora Andraus Ltda. (nova proprietária das terras), que era formada pelos irmãos Roberto, Renê e Raul Andraus, transferiu parte de sua equipe para a orla da praia. Dentre os profissionais, estava o engenheiro Nicolau Paal, auxiliar direto do Dr. Roberto Andraus, na parte de Engenharia, e que mais tarde viria a ser o primeiro interventor federal do Município.









Em 1954, grandes tapumes de madeira foram instalados de frente para o mar, e propagandas anunciavam a venda de apartamentos, com prelos que variavam de dois mil cruzeiros velhos de entrada e noventa e nove cruzeiros mensais.





A Organização Andraus imprimiu panfletos, realizou propagandas nas principais emissoras de rádio, revistas e jornais. E na época, houve uma verdadeira corrida para a compra de apartamentos. Historiadores dizem que foi realmente a primeira revolução no comércio imobiliário da nossa região.





Em depoimento feito ao antigo "Informativo Cultural", da Professora Graziella Diaz Sterque, o ex-prefeito Leopoldo Estásio Vanderlinde, relembra alguns fatos da época, de quando ainda era funcionário da O.C.I.A.N.





"Antes da inauguração de Cidade Ocian, havia um precário serviço de ônibus que ia até o Campo de Aviação. Entretanto, após a inauguração, foi implantada a linha Ocian, que realizava o percurso pela praia de 2 em 2 horas, mas devido à maré alta os ônibus às vezes tinham que mudar o seu itinerário e ir até o Guaramar e voltar pelo Sítio do Campo até a Tupiniquins (onde hoje está instalada a loja Dova)."





"Lembro-me com perfeição que era comum, nesta época, pessoas chegarem até nós pedindo quase que com desespero ajuda nossa e das máquinas para retirar veículos atolados nestas areias. Muitos automóveis estão afundados nesta praia."





"Fato interessante nesta passagem foi a ajuda que nos pediu um motorista, vendo seu ônibus novo afundar na areia. No desespero da situação, foi amarrado um cabo de aço em volta do ônibus, ligado a um grande trator. Quando puxado, o que veio foi a carroceria: o chassis ficou para sempre. Foram tempos difíceis", disse Leopoldo.









INAUGURAÇÃO - No dia 08 de maio de 1956, nasceu a Cidade Ocian. O termo "cidade" foi colocado porque foi sonhada com carinho e planejada para ter todo o conforto e requisitos de uma grande metrópole. Já o nome OCIAN, surgiu da sigla "Organização Construtora e Incorporadora Andraus Ltda".





Construída em pleno mangue, tendo inclusive um difícil acesso para a sua construção, foi considerada em 1946 a cidade mais bem planejada e moderna do Brasil, só perdendo esse título no dia 21 de abril de 1960, com a inauguração de Brasília.





"Só para se ter ideia do mangue que era Cidade Ocian, a área demorou mais de um ano para ser aterrada, e no local onde está localizado atualmente o Ocian Praia Clube era comum a pesca de traíras e outros peixes nas poças d'água", disse o ex-prefeito Leopoldo Vanderlinde para o antigo "Informativo Cultural".





No dia 27 de maio de 1956, em uma bela cerimônia pública, o Dr. Roberto Andraus entrega ao público o resultado de seu brilhante trabalho.





A cerimônia de inauguração contou com a presença do comendador Luiz Beneditino Ferreira (na época prefeito de São Vicente), do coronel Luiz de Cicco, do engenheiro Nicolau Paal, do tenente da Aeronáutica Jaime Janeiro, do Sr. Oswaldo Toschi, Dr. Raul Andraus, e do próprio Dr. Roberto Andraus.





Na época, Praia Grande ainda era considerada vila de São Vicente, razão pela qual as autoridades vicentinas davam certo prestígio às solenidades e comemorações. Daí o motivo pelo qual o comendador Luiz Beneditino Ferreira teve a honra de dar os primeiros passos oficiais no bairro que se inaugurava.





Importante destacar que não se sabe ao certo quantas pessoas participaram do evento de entrega dos apartamentos, mas uma coisa é certa: era muita gente! Neste dia, haviam muitos veículos no local, todos estacionados de forma improvisada, usando até mesmo o local em que mais tarde seria construído o "Ocian Praia Clube", e através destes dados teve-se uma ideia de como foi movimentada a inauguração.





Só para se ter uma ideia, naquela época o poder aquisitivo era baixo e poucas pessoas possuíam veículos. Atualmente - 2021 - a média per capita da utilização de veículos é na ordem de 1 automóvel para 4 pessoas, naquela época, segundo estatísticas do IBGE, era de 1 automóvel para 86 pessoas.





CURIOSIDADE - No dia da inauguração, a Organização Andraus ofereceu um churrasco de 1/2 tonelada de carne que podia alimentar uma média de 6.000 visitantes do complexo de 22 prédios, que totalizando dava 1.600 apartamentos.





A obra tinha uma infraestrutura muito moderna para a época, tal como coleta e incineração de lixo, tubulação de esgoto, água potável, igreja, policiamento e comércio local.





Na época, o Dr. Roberto Andraus era a figura mais popular da cidade, sendo igualado somente pelo Sr. Oswaldo Toschi, que viria a se tornar futuramente emancipador de Praia Grande, e que naquela ocasião atuava como corretor de imóveis e político de muita influência em São Vicente.





Por vezes, a Cidade Ocian foi chamada popularmente de "Sereia do Atlântico", e todos que moravam por aqui se diziam orgulhosos de ser Praia-grandenses.





Créditos: As imagens utilizadas nessa matéria fazem parte do acervo fotográfico do Historiador Cláudio Sterque, de Praia Grande (Página Historiador PG)