Mandetta inicia fase de depoimentos na CPI da CovidANSA
CPI DA COVID - Começa nesta terça-feira (4) a fase de depoimentos na CPI da Covid no Senado, com os testemunhos dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, que saíram do governo devido a discordâncias com o presidente Jair Bolsonaro sobre o combate à pandemia.

Mandetta, que comandou o Ministério da Saúde entre 1º de janeiro de 2019 e 16 de abril de 2020, começa a falar por volta de 10h. De olho nas eleições do ano que vem, o ex-ministro tem adotado um tom bastante crítico contra Bolsonaro e já lançou um livro acusando o presidente de negacionismo.

Já Teich, ministro da Saúde entre 17 de abril e 15 de maio de 2020, vai depor a partir das 14h. Ambos foram convocados na condição de testemunhas, ou seja, estão obrigados por lei a dizer a verdade.

Os dois primeiros a questioná-los serão o relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), e o vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues (Rede-AP). O também ex-ministro Eduardo Pazuello será interrogado na quarta-feira (5), enquanto o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, serão ouvidos no dia seguinte.

A CPI investiga as ações - e possíveis omissões - do governo Bolsonaro no combate à pandemia de covid-19, além da utilização de repasses federais aos estados para enfrentar a crise sanitária.

A comissão deve inquirir sobre a demora na compra de vacinas, o colapso em hospitais de Manaus, a ausência de um programa nacional de testagem e a promoção de tratamentos de ineficácia comprovada contra o novo coronavírus.