Santos Brasil conclui cravação das primeiras estacas para ampliação do cais do TeconDivulgação/Santos Brasil

PORTO - A Santos Brasil concluiu no final de março a cravação das três primeiras estacas da obra de ampliação do cais do Tecon Santos - o maior terminal de contêineres da América do Sul, localizado na margem esquerda do Porto de Santos.

A cravação marca uma importante etapa das obras civis da primeira fase do projeto de ampliação e modernização do terminal, que aumentará em 220 metros o cais acostável, totalizando 1.510 metros - sendo 1.200 metros no Tecon Santos e 310 no TEV (Terminal de Veículos).

Desde a evolução da covid-19, a Companhia adotou uma série de medidas preventivas, alinhadas às recomendações da OMS e demais autoridade de saúde, para dar segurança aos funcionários, clientes, fornecedores e demais stakeholders. Inclusive, para zelar pela integridade e saúde dos trabalhadores envolvidos na obra e combater a disseminação da pandemia, a construtora contratada para executar o projeto segue todas as recomendações dos órgãos públicos e autoridades de saúde.

A ampliação do cais, que terá investimentos de cerca de R$ 150 milhões e deve ser concluída em aproximadamente 18 meses, é uma obra fundamental, tanto para o Porto de Santos quanto para o comércio exterior brasileiro. Permitirá que o Tecon Santos tenha capacidade de receber simultaneamente até três navios New Panamax (366 metros) adequando o terminal para a nova categoria embarcações prevista para escalar o porto nos próximos anos.

De acordo com Antonio Carlos Sepúlveda, presidente da Santos Brasil, a Companhia segue comprometida com desenvolvimento da atividade portuária e do seu próprio negócio em uma visão de longo prazo. “Temos consciência da importância estratégica do setor portuário para o país e a nossa responsabilidade para com a sociedade exige que estejamos preparados para atender com qualidade as demandas que estão por vir”, disse.

O projeto total de ampliação e modernização do Tecon Santos prevê investimentos da ordem de R$ 1,5 bilhão em valores atualizados. Aumenta a produtividade operacional, a eficiência energética, a velocidade e o fluxo da operação e amplia em ao menos 20% a capacidade de movimentação do terminal, de dois milhões de TEU (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés) para 2,4 milhões de TEU/ano. Possibilitará o atendimento de maneira eficiente da demanda prevista para o porto, com a chegada dos novos navios New Panamax, incrementando o nível de serviço e a experiências dos usuários do Tecon Santos.

O atual ciclo de investimentos no Tecon Santos começou em 2018, com uma primeira fase de aquisições de equipamentos, no valor de cerca de R$ 100 milhões, referentes à compra dos dois portêineres (guindastes sobre trilhos para operação de navios de contêiner), 30 reboques e 30 terminal tractors para a movimentação de cargas no pátio.

Os portêineres chegaram ao terminal em fevereiro e sua montagem deve ser finalizada nos próximos dias. Os equipamentos têm 50 metros de altura, comprimento de lança de 70 metros (15 metros a mais do que os que já operam no terminal) e capacidade para movimentar simultaneamente dois contêineres de 20 pés, num total de até 100 toneladas de carga. Os equipamentos são os dois primeiros novos guindastes de cais de um total de oito que serão adquiridos pela Companhia.

noticia2021482023558.jpg
Foto: Divulgação/Santos Brasil