Vacinação para Guarda Municipal teve início em SantosIsabela Carrari/Divulgação Prefeitura de Santos

SANTOS - Mais antigos guardas municipais de Santos, Nizete Maurício dos Santos, de 55 anos, que iniciou na guarda em 1986, e Manuel Gonzaga de Araújo, de 59 anos, servidor desde 1985, não perderam tempo: eles já foram vacinados contra a covid-19 nesta quarta-feira (7), no ponto de vacinação da segurança pública, montado no Comando de Policiamento do Interior (CPI-6), na Avenida Cel. Joaquim Montenegro, 282, Ponta da Praia.

A expectativa da Prefeitura é de imunizar com a primeira dose os 366 membros da Guarda Civil Municipal neste primeiro dia. "É um alívio ter tomado a vacina, para que possamos trabalhar mais tranquilos, mantendo todos os protocolos de saúde. O trabalho da guarda é fundamental porque estamos orientando as pessoas e ajudando a salvar vidas", destacou Nizete.

Gonzaga ressaltou a preocupação com os familiares, pois mesmo nos períodos de lockdown seguiu atuando. "Estou muito feliz porque, depois da imunização, a gente vai conseguir voltar pra casa mais tranquilo, após um dia de trabalho. É difícil fazer isso em uma corporação, poucas empresas fazem isso com seus funcionários. Estou extremamente feliz”, disse.

Após acompanhar a vacinação, o prefeito Rogério Santos definiu o sentimento dessa nova etapa do combate ao coronavírus. "Orgulho e emoção. A gente tem esperança que a vacina chegue para todas as pessoas e para todas as categorias, mas com certeza os profissionais da segurança estiveram o tempo todo presentes na rua, na segurança, na orientação. Certamente conseguiram convencer pessoas a cumprir medidas sanitárias e, depois de seus turnos, voltam para casa com medo, como todos nós, pois colocam em risco toda a família. A guarda municipal é orgulho da nossa cidade e, nesse momento, está mais protegida para proteger todos nós", afirmou.

Além do trabalho de orientação sobre uso adequado de máscaras e demais medidas sanitárias, os profissionais, por vezes, encontram pessoas que negam a existência do vírus.

"Os homens e mulheres da Guarda estão atuando diariamente e, além das ocorrências que eles já atendiam, estão em contato diário com pessoas que estão sem máscara, que são refratárias a qualquer medida sanitária, então eles estão muito expostos a se contaminar, por isso, temos muita gratidão pela oportunidade deles começarem a imunização de forma definitiva. Mas é importante reforçar que, mesmo com a vacinação, os protocolos de segurança sanitária devem continuar sendo cumpridos", completou o secretário de Segurança Sérgio Del Bel.