Centro de Contingência diz que fase emergencial deve ser estendida "por mais algum tempo"Divulgação/Governo do Estado de SP
SÃO PAULO - O Centro de Contingência da covid-19 do governo de São Paulo indicou que a fase emergencial provavelmente será estendida. Essa etapa do Plano SP, que inclui maior restrição até a serviços essenciais, está prevista para terminar no dia 11. Uma decisão final sobre o assunto deve ser tomada na próxima sexta-feira (9).

Enquanto o governador João Doria falou que "vai seguir a ciência" para tomar uma decisão sobre o assunto, o coordenador do comitê, Paulo Menezes, já adiantou que as restrições atuais devem ser mantidas. "O Centro de Contingência está discutindo a situação. De fato felizmente conseguimos uma desaceleração, já há esses indicadores de melhora e que devem prosseguir. Estamos discutindo a necessidade da extensão ou não da fase emergencial, isso vai ser feito até sexta-feira. É bem provável que nós continuemos com níveis de restrição que temos hoje por mais algum tempo, mas vamos aguardar os próximos dias", disse Menezes.

Apesar disso, o Governo de SP afirmou que o estado colhe frutos do isolamento social conseguido nas fases emergencial e vermelha. A taxa de ocupação das UTIs, depois de 21 dias, ficou abaixo de 90%: 89,8%.

"Os internados também têm um simbolismo muito grande. Estamos com 12.941. Tínhamos mais de 13.500 pessoas internadas na semana passada, mostrando a redução do número daqueles que internam", afirmou o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn.

Segundo o secretário, nesta semana, houve redução de 2,4% no número de casos, internações caíram 5,4%. Ele disse que, comparativamente entre domingo e quarta desta semana e da anterior, houve queda de internações de quase 21%.

O índice de isolamento no estado é de 43%, número considerado baixo pela Secretaria de Saúde do Estado.