Idosa se inscreve no Caldeirão do Huck para ajudar Lar Vicentino e abrir lojaDivulgação/Lar Vicentino

SÃO VICENTE - Aos 77 anos, Maria da Gloria Conceição Rios decidiu que era hora de reabrir a sua antiga papelaria, e com o objetivo de também ajudar o Lar Vicentino, onde mora, em São Vicente, ela resolveu se inscrever no quadro “Quem Quer Ser um Milionário”, do programa Caldeirão do Huck, na Rede Globo.

Atualmente residindo no Lar Vicentino Assistência à Velhice, Gloria já planejou, calculou e colocou tudo na ponta do lápis, literalmente. Ela quer reabrir a sua antiga loja e pretende ampliá-la incluindo bazar e bomboniere. Mas, não tem os recursos necessários para o investimento. Por isso, tomou a decisão.

Além de retomar seu negócio, a idosa também quer destinar a verba ao Lar Vicentino, onde realiza tratamento. Ela reside na instituição de longa permanência para idosos (ILPI) desde junho de 2020.

“Eu gostaria de participar do quadro ‘Quem quer ser um milionário’, do programa do Luciano Huck. Eu quero participar para tentar ganhar algum dinheiro para o meu tratamento de saúde, reabrir o meu negócio e, principalmente, ajudar a casa de repouso Lar Vicentino onde resido. A instituição tem 30 idosos precisando de ajuda”, afirma Gloria.

“Depois que eu fizer o meu tratamento, irei montar, novamente, a minha papelaria, onde eu trabalhei por 20 anos. Quando fechei a papelaria, fui morar em Rio Branco, no Acre. Há três anos, retornei para São Vicente, mas sempre com a intenção de voltar a trabalhar porque eu não quero ficar parada. Por isso, eu quero participar deste programa”, conta.

E ela ainda deixa a dica para a produção do programa: “Faço questão que vocês (produção do Caldeirão do Huck) me chamem porque quando eu contar a minha vida, talvez seja aproveitada para uma novela, tem muita coisa para ser contada na televisão”.

Empreendedora, Gloria conta que começou a trabalhar cedo, e após ter experiência na papelaria Cruzeiro, ela resolveu abrir o próprio negócio, a Papelaria Mônica, no Jóquei Clube. Após 20 anos, dívidas feitas por seu companheiro viciado em jogos de baralho fizeram com que a loja fosse à falência. 

“Agora, eu pretendo participar desse programa para reabrir a minha loja novamente. O nome da loja será ‘Os três porquinhos pobres’ e será aberta no dia 2 de dezembro de 2021”, conta.

A veterana comerciante já fez o levantamento dos equipamentos que precisará para montar a sua loja, os respectivos custos, e das mercadorias que pretende vender. Falta apenas o investimento para retomar o seu negócio.