Pacientes recebem prescrição de "kit covid" em Praia Grande e São VicenteReprodução/Arquivo Pessoal

BAIXADA SANTISTA - Dois casos foram registrados na região de médicos que receitaram medicamentos do chamado "kit covid" para pacientes que estavam em tratamento da doença.

O primeiro caso aconteceu em Praia Grande. Rosângela Serena dos Santos, de 24 anos, foi com o seu filho de oito anos e a irmã até o Hospital de Campanha Falcão, após o seu sobrinho de 15 anos testar positivo para o novo coronavírus.

Os três, que tiveram contato com o sobrinho dela, apresentavam sintomas da doença, como cansaço e dor de cabeça - o filho dela havia tido febre nos dias anteriores. Em consulta no local, a médica receitou que ela tomasse ivermectina como forma de tratamento precoce da covid-19. No entanto, ela não havia testado positivo para o coronavírus.

noticia202145218414.jpg
Foto: Divulgação

O medicamento receitado pela médica não é recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para o tratamento da covid. Esse remédio é comumente utilizado para tratar casos de doenças envolvendo parasitas.

Outro caso semelhante aconteceu em São Vicente. Um prontuário médico da Secretaria de Saúde de São Vicente coloca azitromicina e ivermectina como opções entre os medicamentos listados no documento.

O #Santaportal entrou em contato com as duas Prefeituras sobre os casos.

Veja na íntegra a nota de Praia Grande:

A Prefeitura de Praia Grande informa, através do Comitê Técnico Científico da Secretaria de Saúde, que não incentiva o uso de medicamentos que não estejam pautados em evidências  científicas, no entanto, segue as recomendações do Conselho Federal de Medicina, no sentido de respeitar a autonomia de prescrição daquele profissional da linha de frente que, baseado em sua experiência pessoal e avaliação individual do caso concreto, decida a alternativa que entender ser a correta e, da mesma forma, respeita a posição do paciente em comum acordo com o médico prescritor em aceitar o tratamento.

Veja na íntegra a nota de São Vicente:

A Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria da Saúde (Sesau), informa que tem os medicamentos disponíveis nas farmácias das unidades de saúde, mas a prescrição dos remédios fica a critério e responsabilidade de cada médico, que responde por sua atuação ao Conselho Regional de Medicina (CRM), não cabendo à Sesau qualquer questionamento sobre sua conduta.

noticia2021455157146.jpg
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal Dr. Marcos Caseiro