Cães são resgatados de canil clandestino repleto de fezes em Praia GrandeDivulgação

PRAIA GRANDE - Uma residência na Vila Tupi, em Praia Grande, que funcionava como um canil clandestino, local onde cães de raça procriavam com destino à venda de animais, foi alvo de uma denúncia anônima nesta segunda-feira (22). O local em péssimas condições de higiene, com fezes espalhadas pelo cômodo, era um ambiente insalubre para os cachorros.

O delegado Rodrigo Martins Iotti, da Delegacia Sede de Praia Grande, foi até o local com um grupo de protetores de animais para verificar a situação e recolher os animais na manhã de segunda. “Os animais que ali se encontravam estavam numa condição de penúria, entre fezes, e sem o mínimo de cuidado necessário”, conta.

Iotti diz que, apesar de os cães não estarem visivelmente machucados, e tivessem água e comida à disposição, o local era extremamente sujo com as fezes dos animais. “A situação do ambiente de extrema sujeira. A denúncia havia sido feita há alguns dias e, nas fotos, já havia sinais de que o local estava muito sujo com fezes. Nós estivemos lá e ainda estava, ou seja, há vários dias os animais estariam vivendo naquele ambiente com todo tipo de doença”, explica.

Os animais foram recolhidos e encaminhados para um lar temporário. Ao todo, três filhotes e a mãe foram levados pelos protetores e consultados com um veterinário. “Eles foram levados à junta veterinária para ser verificada a saúde dos animais, e o proprietário foi intimado a comparecer na delegacia nesta terça-feira (23) para prestar declarações, será feito um interrogatório”, esclarece o delegado.

Apesar do flagrante, o dono dos animais não foi preso porque é necessário aguardar os lautdos atestando o estado de saúde dos animais. “Havendo, pelos laudos, constatações de que os animais estavam em situação de risco de saúde e maus tratos, aí sim o inquérito é concluído e é encaminhado para o Poder Judiciário analisar”, finaliza o delegado Rodrigo Iotti.