Luciano Camargo diz que sua prioridade é cantar a Jesus e lança seu 1º álbum gospelDivulgação
NOVIDADE - Depois de quase 30 anos de carreira ao lado do irmão Zezé, o cantor Luciano Camargo, 47, agora se entrega ao que ele chama de maior projeto de sua trajetória até hoje: o louvor a Jesus. O artista prepara o lançamento de seu primeiro disco solo gospel para sexta-feira (16) nas plataformas digitais. A data foi propositalmente escolhida, pois foi quando, há 17 anos, ele se casou com a mulher, Flávia Fonseca, 38.
Das 15 faixas do disco "A Ti Entrego", há regravações e inéditas. "Te Necessito" (de Jon Carlo), por exemplo, terá uma versão gravada em português e uma outra em espanhol. Já a faixa "Tempo", a primeira que será lançada, é uma grande aposta de Luciano.
"É o projeto da minha vida, o maior, o mais ambicioso. Quando a pessoa tem 30 anos de carreira geralmente ela já está pensando em se aposentar, e eu estou me renovando. Nesse mundo novo que é louvar a Jesus eu entro com muita garra. Não sei onde isso tudo vai parar, mas Deus sabe", afirma o cantor.

A ideia de Luciano é, para sempre, conciliar a carreira com o irmão Zezé com mais discos gospel. Desde o começo do ano que Luciano recebe centenas de músicas de compositores que apostam todas as fichas nele. E isso o surpreendeu. "Imaginei que não receberia músicas. Minha ideia era fazer esse projeto só com participações. Sou um cristão, um servo que quer servir a Jesus."
E já que o disco acabou ficando melhor e o projeto maior do que ele mesmo imaginava, agora ele se dá ao direito de sonhar. "Meu sonho é cantar numa igreja, essa é minha vontade. Gostaria de, num mesmo momento em que cantar com o Zezé em uma cidade, dar um pulo em uma igreja local e cantar, levar meu louvor. Não sonho com shows, mas quero louvar em uma igreja, independentemente do tamanho dela", diz Luciano, que com Zezé até o final do ano apresentará uma websérie cantando com outros artistas no YouTube. Dentre os convidados estarão Marília Mendonça, Luan Santana e Thiaguinho.

'NUNCA VOU ME SEPARAR DO MEU IRMÃO'
Por mais que Luciano diga que esse disco, "A Ti Entrego", o primeiro de sua carreira solo gospel, seja o mais desafiador de sua trajetória, isso não quer dizer que ele esteja deixando a companhia do irmão Zezé nos palcos. Pelo contrário.
"Não vou me separar dele nunca, de jeito nenhum. Esse projeto é pessoal e espiritual, não o vejo por um lado profissional. É um caminho paralelo à minha carreira que jamais vou parar de percorrer. Esse disco é para Deus, não para mim."
Zezé, aliás, foi o primeiro a dar forças e a incentivar o irmão a traçar essa caminhada. "Ele sempre soube desse meu sonho, sou evangélico e tinha de gravar. Ele até já gravou alguns louvores comigo. Ele foi o primeiro a me desejar sorte e a dizer que tudo vai dar certo", reforça.
O irmão mais velho também elogiou a voz de Luciano, que com ele costuma ser segunda voz. "A maneira como eu enxergo isso tudo é diferente. Meu irmão é meu parceiro, meu amigo e ter o apoio dele é ótimo."
Com Zezé, em 29 anos de história, os números são impressionantes. São mais de 40 milhões de cópias vendidas, 27 discos e seis DVDs. O filme "2 Filhos de Francisco" (2005), indicado ao Oscar, teve mais de sete milhões de espectadores. A dupla ainda recebeu seis indicações e cinco troféus do Grammy Latino. Foram ainda 20 discos de platina, 15 discos de platina duplo, 27 de ouro, outros 27 de prata e 25 discos de diamante. Os irmãos tiveram 20 músicas em trilhas sonoras em novelas da TV Globo.
E por mais que Luciano seja a segunda voz na dupla com Zezé, ele diz que nunca teve essa vaidade de aparecer mais. Tanto que o próprio Zezé por vezes arrumava uma maneira de ele cantar em primeira voz algumas canções. Foi assim com "Menina Veneno", "Fui Eu" e "Como um Anjo", por exemplo. "Há 30 anos que eu tenho o privilégio de cantar com o melhor primeira voz que existe. Me ver cantando sempre me viram. E quem ouvir meu álbum solo vai perceber que estou fazendo com verdade. Não posso brincar de cantar. As pessoas vão se surpreender", complementa Luciano.

MÃE E ESPOSA INFLUENCIARAM ÁLBUM
A vontade de fazer um álbum só de louvores é antiga e já perdura 20 anos na mente de Luciano Camargo. Trata-se de uma homenagem à mãe dele, Helena, 77, que há duas décadas havia pedido que ele enveredasse para esse caminho na música.
"Lembro de ver a minha mãe indo à igreja com frequência assim que começamos a fazer sucesso. Até então meu contato com a fé era pequeno, minha intimidade com Deus era fria. E certa vez eu prometi a ela que faria um disco de louvores", relembra.
A esposa de Luciano, Flávia Fonseca, que ele chama de Fau, também foi responsável para que o artista renovasse a fé e caminhasse aos poucos para esse destino. "Passei a frequentar a igreja dela. Essa foi uma maneira que encontramos para estarmos juntos, já que ela por vezes não podia viajar comigo em turnê. Montamos uma célula em casa. Minha mulher me apoia muito nesses 17 anos", revela.
Fau ainda ajudou a escolher o repertório de "A Ti Entrego". Era na caminhada diária no condomínio do casal que eles colocavam no fone de ouvido as canções que recebiam para escutar. "O apoio dela é sentimental, pessoal e profissional. O álbum também é uma celebração dessa união", reforça Luciano que com Fau tem as filhas gêmeas Helena e Isabella, 10.