Palmeiras vence Bolivar e a altitude de La Paz para seguir 100% na LibertadoresCesar Greco/Divulgação Agência Palmeiras

LIBERTADORES - O Palmeiras segue com 100% de aproveitamento na Copa Libertadores da América. O time paulista se isolou na liderança do Grupo B ao derrotar o Bolívar, por 2 a 1, na noite desta quarta-feira (16), no Estádio Hernando Siles, em La Paz, pela terceira rodada da fase de grupos.

Com o resultado, o Verdão continua em primeiro, com nove pontos, contra três de Guaraní (Paraguai) e Bolívar. O Tigres (Argentina) ainda não pontuou é o lanterna.

Na próxima rodada, o Palmeiras visita o Guarani na quarta-feira (23), às 21h30, no Defensores del Chaco, no Paraguai. Já o Bolívar entra em campo na terça-feira (22), às 19h15, no Monumental Victoria, na Argentina.

O jogo
Apesar de jogar na altitude, o Verdão foi superou ao Bolívar durante a maior parte do tempo. A tática palmeirense foi apostar nas jogadas em velocidade de Rony.

Logo aos dez minutos, o atacante recebeu de Zé Rafael e exigiu boa defesa de Rojas. O goleiro segurou, na sequência, um arremate de Raphael Veiga, que substituiu Lucas Lima, lesionado.

O Palmeiras seguiu pressionando e abriu o placar aos 33 minutos. Rony foi lançado em velocidade e acabou sendo derrubado por Jusino, pênalti. Willian foi para a cobrança e mandou para o fundo das redes.

Após o gol dos visitantes, o Bolívar saiu mais para o jogo, pressionou, mas parou na boa marcação da equipe paulista.

No segundo tempo, o Palmeiras voltou melhor e ampliou aos 14 minutos. Rony deixou a bola com Gabriel Menino, que acertou um belo chute do meio da rua para fazer 2 a 0.

Mas o Bolívar respondeu aos 21. Após cobrança de escanteio, Gutiérrez desviou e Riquelme mergulhou para diminuir, colocando “fogo” na parte final do confronto.

O Verdão recuou nos minutos finais para assegurar o resultado e acabou conseguindo segurar os avanços do rival, apesar de sofrer bastante com as bolas levantadas para a área pela equipe boliviana.

O Palmeiras ainda quase chegou ao terceiro em cobrança de falta de Gustavo Scarpa, mas a bola bateu no travessão. Na sobra, Veron chutou em cima da defesa.