Ex-vereador é condenado em caso de "rachadinha" em GuarujáDivulgação/Câmara de Guarujá

GUARUJÁ - Ex-vereador de Guarujá, Givaldo dos Santos Feitoza, o Givaldo do 'Açougue', foi condenado a 22 anos de prisão em regime fechado pelo crime de concussão. De acordo com o Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP), ele exigia de assessores a devolução de parte dos seus respectivos salários, em prática conhecida como "rachadinha". Não há mais possibilidades de recurso, já que o processo transitou em julgado.

De acordo com a denúncia apresentada pelo promotor de Justiça Gabriel Rodrigues Alves, Feitoza contou com os serviços de diversas pessoas durante a campanha para as eleições municipais de 2012. Em troca, ele teria prometido que, se eleito, as nomearia para funções comissionadas.

Como parlamentar, o réu dispunha de quatro cargos de assessores parlamentares. Além disso, ele teria garantido que poderia influir na nomeação para cargos junto à Prefeitura do Guarujá.

Após as eleições, o réu teria passado a exigir de seus indicados o repasse de valores que foram de R$ 500 a R$ 5 mil como condição para manutenção das pessoas nas respectivas funções. Os crimes foram cometidos de 2013 a 2016, possibilitando ao ex-vereador obter ilegalmente R$ 283 mil no período.

A reportagem do #Santaportal  tentou contato com o ex-vereador, mas não obteve um retorno até o fechamento desta edição. A defesa dele também não foi localizada. No entanto, o espaço fica aberto para manifestação sobre o assunto e o posicionamento será publicado neste espaço.