Enfermeiras criam viseiras para proteger bebês do coronavírusDivulgação/Prefeitura de Praia Grande

SEGURANÇA DOS BEBÊS - Com medo da contaminação pelo novo coronavírus, mães de bebês atendidos em unidades de saúde de Praia Grande têm faltado às consultas médicas. Atentas a essas faltas, enfermeiras da unidade de Saúde da Família (Usafa) do Bairro Quietude encontraram uma alternativa. A partir de uma parceria com uma costureira voluntária, e que também é atendida no local, foram confeccionados e disponibilizados, gratuitamente, protetores faciais para os bebês.

A viseira plástica é acoplada a um boné. Seu formato oferece total conforto e consegue proteger o rosto de possíveis gotículas, cumprindo o mesmo papel que as máscaras usadas pelos adultos em meio à pandemia.

“Como as crianças menores de 2 anos não podem usar máscaras, criamos a viseira que protege e pega toda a face do bebê. A gente também teve o cuidado de orientar as mães sobre o uso correto, para não que não houvesse risco de asfixia”, comenta a enfermeira Mileide Muniz da Cunha, uma das idealizadoras do projeto.

O material usado para a produção dos primeiros protetores faciais foi doado por integrantes da equipe da unidade. A artesã Cristiane Barrios, que também é atendida na unidade, é responsável pela confecção, voluntária, das viseiras.

“Faço tudo manualmente. Corto, passo, esterilizo antes de entregar. Faço de uma forma que as mães também possam tirar a viseira do boné e higienizar”, explica.

Como retirar 

Até o momento a Usafa Quietude já entregou cinco protetores faciais. Mães que estão cadastradas na unidade e interessadas no material devem entrar em contato com a equipe técnica da unidade, que analisará a necessidade da disponibilidade dos protetores para doação. 

A autônoma Larissa Santos, mãe de Agnes, de 4 meses, aprovou a iniciativa. “Gostei bastante da ideia, até porque eu tinha medo de sair com ela para tomar vacina, para vir no postinho, algo que não pode atrasar. Depois da iniciativa, achei bem interessante, porque agora posso trazê-la sem perigo e sem medo”, comenta.