São Vicente: Justiça libera Ponte dos Barreiros a partir desta quartaReprodução
SÃO VICENTE - Depois de sete meses, a Ponte dos Barreiros está oficialmente liberada pela Justiça. A decisão foi do juiz Fábio Francisco Taborda, da Vara da Fazenda Pública de São Vicente, e o prefeito Pedro Gouvêa anunciou o veredicto em sua página no Facebook. O equipamento estava fechado desde 30 de novembro do ano passado por colapso estrutural. A reabertura para veículos leves, segundo a Justiça, está autorizada a ser feita a partir desta quarta-feira e é válida por 12 meses, até 1º de julho de 2021, até que sejam iniciadas as obras de recuperação integral da ponte.

"A jornada até aqui não foi fácil. Os obstáculos foram grandes, fomos até o Governo Federal buscar recursos e ainda enfrentamos uma pandemia no meio de tudo isso. Mas o esforço e a vontade sempre são maiores. Nosso povo agora tem a ponte de volta com 52 estacas recuperadas. Só tenho a agradecer a todos que acreditaram no projeto e nos ajudaram a alcançar essa vitória", comentou o prefeito. Na noite de segunda-feira, ao #Santaportal, Pedro Gouvêa havia adiantado que a ponte reabriria nesta semana. "Já estamos nos mobilizando pra abrir amanhã", afirmou nesta terça à reportagem.

Na decisão, é solicitado à Prefeitura que mantenha fiscalização de trânsito em uma das cabeceiras da ponte, inclusive aos sábados e domingos, das 6 às 21 horas. A Prefeitura, inclusive, já tinha enviado um plano para isso à Justiça. A Ponte dos Barreiros será destinada apenas para veículos leves (motos, carros de passeio, utilitários, SUV's, camionetes e micro-ônibus). "Vamos ter a frota de ônibus aumentada. Já oficiamos à Otrantur (responsável pelo transporte público na cidade) para atender durante o dia. Não me venha com essa que não tem. Que providenciem. Se faltar, vamos notificar", afirma o prefeito. A Justiça também escreveu na decisão que a instalação da sinalização vertical e de solo e a ativação do radar de velocidade já existente deverão ser comprovados nos autos em até 72 horas até a reabertura.

Ônibus e caminhões serão bloqueados para o acesso, independentemente do número de eixos. O descumprimento desta obrigação poderá resultar em nova interdição do equipamento, de acordo com a Justiça. O laudo do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) havia sido anexado ao processo e existe concordância com o parecer da empresa PHD Engenharia, responsável pela obra emergencial de reparo das estacas, que estava apta a receber o tráfego de veículos de até 2 eixos, com peso bruto total (PBT: massa do veículo + carga) de até 8 t por eixo e com velocidade limite de 40 km/h, em toda sua extensão de 623m, nas duas faixas de tráfego, nos 2 sentidos.

"Tudo isso é fruto do apoio da deputada Rosana Valle e do presidente Jair Bolsonaro, que não virou as costas para um problema que, inicialmente, não era do Governo Federal e, sim, do Governo do Estado. Com muita resiliência e persistência, conseguimos virar essa página e superar esse desafio, enquanto muitos trabalharam contra. Deus ajuda quem trabalha.", desabafou Gouvêa, em vídeo nas redes sociais.