Família de menina atacada por cão em São Vicente diz que não foi procurada por ex-deputadoDIVULGAÇÃO
SÃO VICENTE - A família da menina atacada por um pit bull na noite do último sábado, na praia do Itararé, em São Vicente, discorda da versão apresentada pelo ex-deputado estadual Luciano Batista, que estava com o cachorro no momento do ataque. A família salienta que jamais recebeu qualquer ligação do ex-parlamentar, tampouco sua visita no hospital para saber o estado físico da criança.

Segundo a nota emitida pelos pais da criança, a família soube apenas que o ex-deputado havia comparecido ao CREI para próprio atendimento pois apresentava ferimentos, não tendo tentado qualquer contato com a família. Salienta ainda que a criança não foi atendida em nenhum momento pela filha dele ou por alguém que se identificasse como tal.

Ainda por meio da nota emitida por Natália Bezan Xavier Lopes, advogada da família, informa que a menina passou por uma cirurgia e teve alta médica ontem, recuperando-se bem fisicamente em um primeiro momento. A família esclarece que a criança teve um grave ferimento no rosto e mão esquerda, além outro ferimento na região posterior da cabeça. "Em que pese a cirurgia inicial realizada com sucesso, não sabemos ainda se haverá demais consequências físicas oriundas dos ferimentos, além da estética e psicológica. Neste momento, a família está voltada aos cuidados com a criança e com a mãe, que está muito abalada e traumatizada com o ocorrido", diz a nota.

Quanto aos fatos narrados por Luciano Batista, a família esclarece que não foram exatamente como sucederam, não concordando com a versão apresentada pelo mesmo e que tudo será oportunamente esclarecido em inquérito policial e pelos meios legais, ressaltando que o cachorro de grande porte aparentando ser da raça Pit Bull estava sem focinheira e enforcador nos termos exigidos pela lei e que o Sr. Luciano caminhava com o referido cachorro em meio a parque com grande circulação de crianças e pessoas.

Luciano
A menina de 5 anos foi mordida por um cachorro pitbull no início da noite de ontem, no Itararé, em São Vicente. O cão era conduzido pelo ex-deputado estadual Luciano Batista que, segundo o próprio, acabou, junto com a mãe da criança, abrindo a boca do animal e tirando a menina, de acordo com o ex-parlamentar. O ex-deputado levou sete pontos, sendo seis entre a orelha e a sombrancelha e o outro um pouco abaixo, além de ralar os joelhos. "Isso nem importa. O mais importante é a vida da criança". 

O ex-deputado conta que a criança estava de velotrol (triciclo infantil), apareceu rapidamente e por trás. Diante disso, não percebeu a chegada da menina. "Quando vi, entrei em luta corporal com o cachorro e tive a ajuda da mãe da menina, que foi uma heroína, para tirá-la", diz o ex-parlamentar. 

O Samu estava por perto. "Um enfermeiro pegou a criança no braço e saiu correndo até a ambulância para levá-la para o Crei (Hospital Municipal de São Vicente). Deixei o cachorro com um amigo que estava por perto". Foi registrado boletim de ocorrência no DP Sede de São Vicente.

Em nota, a Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria de Saúde, informa que, no sábado, por volta das 18h55, uma criança, vítima de mordedura de cão na face e parte posterior da cabeça, chegou ao Hospital Municipal via SAMU. Foram realizados os primeiros atendimentos e exame de tomografia. Como a paciente tem convênio médico, foi transferida, por volta das 10 da noite, para um hospital particular de Santos.