Chuva causa deslizamento e outros problemas em Santos; confira outras cidadesReprodução
SANTOS -  A Defesa Civil de Santos informa que o acumulado de chuva das últimas 72 horas (até 15h) é de 137,8 mm. Os morros estão em estado de atenção. Houve o registro de quatro ocorrências que foram atendidas por técnicos da Defesa Civil. Na madrugada, houve um deslizamento no Morro Santa Maria, que atingiu uma moradia. A família, um casal com dois filhos adolescentes, ficaram desalojados e estão na casa de familiares. A casa atingida fica em área de ocupação irregular.

Já pela manhã, os técnicos foram até o morro do José Menino, onde houve um escorregamento na rua Pedro Borges Gonçalves. No morro da Nova Cintra, na rua Adilson Bulo, um escorregamento de encosta derrubou o muro, mas não houve vítima e a subprefeitura foi acionada para limpar a rua. No morro do Marapé, na rua Nilo Peçanha, uma pequena quantidade de solo invadiu o quintal de uma casa. Não foi necessário desocupar o imóvel.

As rajadas de vento foram de 65 km/h nesta manhã. A maré chegou a 1,49 m, com ondas de 1,64 m. Segundo a CET, pela manhã, alguns locais apresentaram alagamentos. A avenida Nossa Senhora de Fátima, nos dois sentidos, na altura da Ana Santos, mas ainda transitável. O mesmo ocorreu na Rua Boris Kauffmann. Já no José Menino, a Praça Washington, no trecho entre as ruas Décio Stuart e Santa Catarina, ficou acessível apenas para veículos de grande porte. Neste momento a situação está regularizada nas vias da cidade.



Outras cidades
A Defesa Civil de Bertioga informa que nas últimas 12 horas choveu 84,4 mm; nas 24 horas 119,09 mm; e nas últimas 48 horas 122,44 milímetros. O acumulado das últimas 72 horas (três dias) é de 123 milímetros. Bertioga está em estado de alerta. Não foi registrada nenhuma ocorrência por conta das chuvas.

A Prefeitura de São Vicente, por meio da Defesa Civil, informa que não registrou ocorrências em decorrência das chuvas deste sábado. Há apenas pontos de alagamento na Avenida Penedo, devido a combinação com maré alta. O acumulado pluviométrico das últimas 72 horas é de 89,8mm. O total de chuvas registrado do início do mês de junho até o momento é de 176,6mm.

Em Peruíbe, segundo a Defesa Social do município, não foram registradas ocorrências. De acordo com a Secretaria Municipal de Defesa Social, o volume de chuva atual estava prevista pela Defesa Civil do Estado. Comparado com o mesmo período no ano passado, esse ano registrou registrou maior número. Leitura atual Base: 70 mm, acumulado 72h 75 mm; Leitura atual Jd Veneza: 47,36 mm, acumulado 72h 56,48 mm; Leitura atual Pq do Trevo: 51,68 mm, acumulado 72h 61,61 mm; Leitura atual Guaraú: 110 mm, acumulado 72h 122,5 mm.

Já em Praia Grande, segundo a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil, informa que até o momento não foi registrada nenhuma ocorrência provocada pela chuva recente. Nas últimas 72 horas foram registrados 123mm de chuva, sendo que nas últimas 24 horas, 120mm, uma quantidade considerada atípica. A média para o mês de junho é de 200mm, porém até este sábado (27) já foram registrados 240mm de chuvas, um pouco acima da média.

Em Guarujá, a Defesa Civil informa que não registrou nenhuma ocorrência nas em virtude das constantes chuvas. O acumulado das últimas 24 horas foi de 78,5 mm. O número equivale a 56% do que era esperado para todo o mês de junho: 141 mm. Já o consolidado mensal até o momento é de 168 mm, 19% acima do previsto. Em relação aos ventos, a máxima registrada nas últimas 24 horas foi de 35,5 km/h, e ocorreu às 14h22 da última sexta-feira (26).

Em Mongaguá, a Defesa Civil registrou a precipitação de 120mm de chuvas nas últimas 72 horas. Vias próximas ao Córrego Barranco Alto, Alagado do Itaóca, Vila Atlântica, Vera Cruz e Aguapeú estão apresentando alagamentos. O município está em Estado de Atenção e a equipe da Defesa Civil está percorrendo as vias realizando monitoramento. O telefone para emergências é o 199.

Os serviços de limpeza de valas e córregos são feitos periodicamente, em todos os bairros de Mongaguá. Na Vila Operária, esse trabalho foi realizado, em março, e está novamente programado para o mês de julho, juntamente com as novas obras de pavimentação e reestruturação viária que estão sendo realizadas pela Prefeitura, naquele bairro.

No início desta semana, a Prefeitura iniciou os serviços de limpeza do Córrego Barranco Alto e do Rio Cambuituba. Esse trabalho é essencial para melhorar a capacidade de drenagem de águas pluviais, reduzindo, assim, o impacto das chuvas fortes nos bairros Agenor de Campos, Itaguaí e Flórida Mirim e adjacências.

Além disso, a Prefeitura está limpando duas importantes valas, paralelas à Rodovia Padre Manoel da Nóbrega (Avenida Tiradentes e Avenida Monteiro Lobato), tubulações e bueiros e executando obras de drenagem, na Vila Oceanopolis (Avenida José Jacob Seckler), canal com aduelas, em Agenor de Campos, prolongamento do Canal 2, no bairro Vera Cruz, entre outras melhorias.

A Prefeitura de Itanhaém informou que não houve ocorrências, mas apenas pontos de alagamentos. Nas últimas 24 horas, os índices pluviométricos medidos foram os seguintes: Gaivota (96,93mm), São Fernando (57,8mm) e Centro (31,98mm).

Em Cubatão, segundo a Defesa Civil do município, não houve registro de ocorrências. Nas últimas 24 horas a maior incidência de chuvas foi no bairro Cotas 400 com o registro de 34 mm, enquanto no centro de Cubatão, 21 mm.