Anuência para concessão do Aeroporto de Guarujá será assinada em Brasília


72 dias atrás
Por: Ted Sartori/#Santaportal - Em 13/04/2019 às 16:34
Anuência para concessão do Aeroporto de Guarujá será assinada em Brasília Divulgação/Prefeitura Municipal de Guarujá

GUARUJÁ – Os aviões, pelo visto, passarão a ser figuras mais constantes na região daqui a menos tempo do que se imagina.

O motivo é que na terça-feira (16), ao meio-dia, haverá a assinatura de anuência à concessão de exploração do Aeroporto Civil Metropolitano de Guarujá, em uma área de 55 mjl metros na Base Aérea de Santos A solenidade acontecerá no gabinete de Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura, em Brasília.

O anúncio, ao postar o convite recebido, foi feito pelo prefeito Válter Suman, em sua página no Facebook na noite de sexta-feira (12): “Vamos decolar!!! Nosso aeroporto! Uma realidade! Fruto de muito trabalho de equipe!! Graças a Deus!! Avante!! Ao trabalho!!”

Além de Suman, também estarão presentes na cerimônia o secretário de Desenvolvimento Econômico e Portuário, Alexandre Trombelli, e o adjunto da pasta, Gustavo Rondini, responsável pela parte técnica do novo edital, além de assessores.

“Feito isso na terça-feira, a Prefeitura já estará habilitada a soltar o edital. Imagino que em mais ou menos 100 dias seja possível concluir todas essas etapas e assinar com alguma empresa ou consórcio que irá ganhar para começar as obras”, prevê Trombelli, em entrevista ao #Santaportal . A concessão será de 28 anos e prevê R$ 70 milhões de investimentos.

A construção do aeroporto terá duas fases. A primeira abrange os primeiros cinco anos, em uma área provisória, no início da Base Aérea, com terminal de aproximadamente 700 metros, um estacionamento, um píer de conexão com Santos, para receber passageiros da Cidade por meio do mar, e fazer a reforma e homologação da pista.

“Tudo isso é construído inicialmente e o aeroporto começa a funcionar. Depois desses cinco anos, tem que ir para o local definitivo, ainda nessa parte inferior da Base Aérea, e dentro desses 55 mil metros”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico e Portuário de Guarujá. A alteração do zoneamento militar para o civil já tinha sido feito pela Força Aérea Brasileira em novembro de 2018.

A mudança indica a segunda fase, mas que tem de ser planejada durante esse período pela empresa que ganhar a licitação. “Chamamos de plano de expansão. Durante esse período, serão necessários os licenciamentos ambientais, que por ser uma área de menos vegetação será mais tranquilo, além de todas as autorizações, para a migração. E com o aeroporto funcionando, já consolidado, vai ficar mais atrativo para o investidor”, lembra Trombelli.