Os trabalhadores portuários da Baixada Santista começam a ser vacinados contra a covid-19 a partir desta terça-feira (1º). A imunização acontece em Santos, Cubatão e Guarujá, cidades que margeiam o Porto de Santos, o maior do país e da América Latina.





Na última quinta-feira (27), os ministros da Saúde, Marcelo Queiroga, e da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, estiveram em Santos para dar um início simbólico à vacinação dos trabalhadores portuários. Foram vacinados 30 portuários representantes dos trabalhadores avulsos, da Autoridade Portuária e de terminais portuários na sede da Santos Port Authority (SPA).





A Santos Port Authority terá um posto para vacinação para atender dois mil portuários nesta terça-feira. Órgãos intervenientes e empregados da SPA começam a receber as doses por faixa etária em uma iniciativa para apoiar as prefeituras na vacinação. A primeira fase será até sábado (5) e contemplará até 1.274 pessoas entre 59 e 36 anos. A segunda fase será divulgada oportunamente. A seleção segue o critério de idade definido no Programa Nacional de Imunização (PNI) que priorizou a categoria dos portuários na semana passada. 





Confira como será a vacinação dos trabalhadores portuários a partir desta terça-feira (1º) em cada cidade:





Santos





Em Santos, para os avulsos e operadores portuários, as doses estarão disponíveis no Santos Convention Center (Praça Almirante Gago Coutinho, 29, na Ponta da Praia) das 9h às 15h.





Já para os que atuam na Santos Port Authority (SPA, antiga Codesp), o imunizante estará disponível em um posto na própria sede da empresa (Avenida Conselheiro Rodrigues Alves s/nº, Macuco), também das 9h às 15h.





Para avulsos e operadores portuários, a vacinação será distribuída da seguinte forma: terça-feira (1º), para a faixa de 50 a 60  anos, quarta-feira (2), de 43 a 49 anos, e quinta-feira (3) para a faixa de 36 a 42 anos.





Os trabalhadores da Autoridade Portuária receberão as doses da seguinte forma: terça-feira (1º), para quem tem entre 55 e 59 anos; quarta-feira (2), para os de 50 a 54 anos; quinta-feira (3), 45 a 49 anos; sexta-feira (5), 40 a 44 anos, e sábado (6) para os de 35 a 39 anos.





Documentos





Para se vacinar, o portuário precisa levar documento com foto e CPF. A Secretaria Municipal de Saúde montou o esquema de vacinação com base em listas enviadas pela Autoridade Portuária, Ogmo e Sindicato dos Operadores Portuários (Sopesp). Só será vacinado quem estiver com o nome nas listas, que estarão disponíveis nos dois locais de vacinação. O Município recebeu, nesta segunda-feira (31), 11.097 doses da vacina Oxford/AstraZeneca.





Se estiver fora da lista





Caso o trabalhador não tenha o nome incluído na lista, terá de procurar o Ogmo (no caso dos avulsos) ou o departamento de recursos humanos da empresa onde exerce a atividade. Os trabalhadores portuários abaixo de 35 anos serão contemplados quando o Governo do Estado enviar mais doses de vacina para o Município. A vacinação dos portuários conta com o apoio da Capitania dos Portos e da Guarda Portuária.





Cubatão





Em Cubatão, a Secretaria Municipal de Saúde informou que 48 trabalhadores portuários que atuam em indústrias de Cubatão poderão se vacinar contra a covid-19 a partir desta terça-feira. A imunização acontece no Parque Anilinas (Av. Nove de Abril, das 9 às 15h. É preciso levar documento de identificação com foto e outro que comprove o exercício da função de trabalhador portuário.





Guarujá





Em Guarujá, serão imunizados 2.996 profissionais que atuam em empresas sediadas na Cidade – exceto aqueles avulsos, vinculados ao Órgão Gestor de Mão de Obra (Ogmo). Só serão atendidos os trabalhadores que constem em lista nominal enviada por seus empregadores.





A vacinação acontece no Ginásio Guaibê (Avenida Santos Dumont, 420 – Santo Antônio), das 8 às 16 horas na quadra e das 9 às 15 horas no estacionamento, com sistema drive-thru.





Para garantir a imunização, além de estarem na lista nominal, os profissionais precisam apresentar documento com foto, CPF e comprovante de residência.





Avulsos e retroportuários saíram da conta





Inicialmente, o Município planejava imunizar cerca de 6.000 profissionais. Eram considerados nesse quantitativo os trabalhadores avulsos e retroportuários.





Em relação aos ligados ao Ogmo, a imunização será centralizada em Santos. Já os retroportuários, apesar de também constarem no público prioritário para receber a vacina contra a covid-19, não foram considerados na antecipação anunciada pelo Ministério da Saúde dentro do Plano Nacional de Imunização (PNI). A expectativa é que sejam atendidos nas próximas fases.