A cidade de São Paulo registrou os dois primeiros casos da subvariante ômicron XQ no Brasil. A subvariante é uma combinação das cepas BA.1.1 e BA.2. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Saúde.





O sequenciamento genético foi feito pelo Instituto Butantan. Informações sobre o estado de saúde dos pacientes não foram divulgadas.





O sistema internacional de classificação e registro de novas linhagens, conhecido como Pango, identificou pelo menos 59 casos da ômicron XQ na Inglaterra (98% dos casos) e no País de Gales (2%).





A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo orientou que a população continue obedecendo medidas sanitárias, como a higienização das mãos, distanciamento social e que as pessoas completem o esquema vacinal contra a Covid-19.