VENCEDORA - Não há, no esporte atual, atleta tão dominante quanto Ana Marcela Cunha, atleta de 27 anos da UNISANTA. Ela foi eleita ontem, pela sexta vez em 10 anos, a melhor atleta do mundo nas maratonas aquáticas. O anúncio foi feito pela Federação Internacional de Natação, a Fina, em um ofício enviado à nadadora.





A premiação, contudo, não tem data para acontecer. No mesmo e-mail, a Fina lamenta que o seu prêmio anual não foi realizado no fim de 2019, como geralmente acontece. De toda forma, Ana Marcela comemorou a conquista. "Estou muito feliz com o anúncio oficial da Fina, 2019 foi um ano intenso, de muitas conquistas e aprendizados, o reconhecimento é sempre valioso. Agora zeramos tudo.  O foco é total na preparação para a disputa da prova olímpica em agosto. Vamos nessa, Brasil!!!?.





Nada mais justo para a atleta, clássificada para nadar os 10 km nos Jogos Olímpicos de Tóquio, daqui a seis meses e poder conquistar, enfim, sua tão sonhada medalha de ouro olímpica. Aos 27 anos, Ana Marcela é uma das principais referências da maratona aquática no mundo. Em 2019, ela obteve seguidas conquistas, com destaque para os títulos mundiais nas provas de 5km e 25km - nesta distância, se sagrou tetracampeã mundial.





Com estes resultados, chegou ao número de 11 pódios em Mundiais, se isolando como a mulher como o maior número de medalhas na história da competição. No total, são cinco ouros, duas pratas e quatro bronzes.





No Mundial, ela ainda conquistou a vaga para disputar a prova dos 10km nos Jogos de Tóquio, neste ano. Ainda em 2019, foi campeã nos 10km nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru. Faturou o ouro nos Jogos Mundiais Militares e conquistou cinco etapas do Circuito Mundial de Maratonas. Quatro deles na prova de 25 quilômetros e um na de tiro curto, 5 quilômetros. Só não foi campeã porque abriu mão de algumas etapas para disputar os Jogos Panamericanos.





Pela sexta vez em dez anos, a brasileira Ana Marcela Cunha foi eleita a melhor atleta do mundo da maratona aquática no ano de 2019. Uma das apostas do País nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, a nadadora conquistou duas medalhas de ouro no Mundial de Gwangju, na Coreia do Sul, no ano passado, entre outras conquistas de peso.