Inglês, Alemão, Francês, Holandês e Português. Cinco dos sete mais importantes campeonatos nacionais da Europa dão a largada nesta sexta-feira (5) na temporada 2022/2023. Espanhol e Italiano começam no fim da próxima semana.
Os favoritos, com base no desempenho dos últimos anos, são Manchester City e Liverpool na Inglaterra, Bayern de Munique na Alemanha, Paris Saint-Germain na França, Ajax na Holanda, um trio (Benfica, Porto e Sporting) em Portugal, outro trio (Real Madrid, Barcelona e Atlético de Madrid) na Espanha.
Na Itália, há pelo menos cinco clubes que devem competir "pau a pau" pelo "scudetto": Milan, Juventus, Inter de Milão, Napoli e Roma, sendo que Lazio e Fiorentina também prometem entrar na luta.
Mencionadas as equipes mais bem cotadas, mencionarei as principais contratações feitas na atual janela de transferências, que continua aberta.
Manchester City e Barcelona, por exemplo, têm novos comandantes de ataque, artilheiros de quem muito se espera. Também no setor ofensivo, Arsenal e Tottenham apostaram em brasileiros que devem estar na Copa do Mundo.
Teve quem se reforçou com nomes conceituados na frente e atrás, casos de Bayern e Chelsea, e quem acreditou em meio-campista que quase morreu em campo (Manchester United).
A seguir, em quem se deve estar de olho a partir de agora, incluindo posição, idade, nacionalidade, altura e valor da transferência (este último dado, de acordo com o jornal inglês The Guardian).





Robert Lewandovski (Barcelona)
Um dos grandes artilheiros mundiais nos últimos dez anos trocou o Bayern de Munique pelo clube espanhol, que não achou um homem-gol depois que Messi e Luis Suárez deixaram o time. Lewa, duas vezes eleito o melhor jogador do mundo, tem tudo para ser esse cara. O atacante polonês tem 34 anos, 1,85 m e custou 38,3 milhões de libras (R$ 242,56 milhões).





Erling Haaland (Manchester City)
Ex-Borussia Dortmund, é tido como o mais promissor dos atacantes da atualidade. Jovem, forte, "matador", precisará se adaptar ao jogo de posse de bola do Man City de Guardiola. O atacante norueguês, que é canhoto, tem 22 anos, 1,94 m e custou 51,5 milhões de libras (R$ 326,16 milhões). Não irá à Copa do Mundo pois seu país não se classificou.





Raheem Sterling (Chelsea)
Será o terceiro clube grande da Inglaterra que o jogador do English Team defenderá, depois de passar por Liverpool e Manchester City. A conferir se no Chelsea o atleta, que joga mais pelas pontas, perderá menos gols "feitos". O atacante inglês (nascido na Jamaica) tem 27 anos, 1,70 m e custou 50 milhões de libras (R$ 316,64 milhões).





Sadio Mané (Bayern)
O gigante alemão perdeu Lewandowski e ganhou o ponteiro veloz e gingador, que decidiu sair do Liverpool, onde era ídolo, apesar de, como Sterling, não ter se cansado de perder ótimas oportunidades perto do gol -marcou muitos também, registre-se. O atacante senegalês tem 30 anos, 1,74 m e custou 28 milhões de libras (R$ 177,32 milhões).





Raphinha (Barcelona)
Então no Leeds (Inglaterra), Raphinha valorizou-se rapidamente depois de começar a ser chamado por Tite para a seleção brasileira. Se tiver grandes atuações pelo Barça, possui ótima chance de começar como titular a Copa do Mundo, em novembro. O atacante brasileiro, que é canhoto, tem 25 anos, 1,76 m e custou 49 milhões de libras (R$ 310,3 milhões).





Richarlison (Tottenham)
Depois de passagens pelo Watford e pelo Everton, Richarlison terá a chance de exibir seu futebol objetivo, de muita velocidade e frequentes finalizações, em um dos grandes de Londres. Precisará jogar muita bola se quiser ser titular no Mundial no Qatar, sendo que não há nem a titularidade garantida no time -precisa desbancar o sueco Kulusevski. O atacante brasileiro tem 25 anos, 1,84 m e custou 50 milhões de libras (R$ 316,64 milhões).





Gabriel Jesus (Arsenal)
Com tempo de jogo limitado no Manchester City, o ex-palmeirense parece ter feito bom negócio em se mudar para Londres, onde deve começar jogando quase sempre no Arsenal. A exemplo de Raphinha e Richarlison, Jesus, que foi titular na Copa da Rússia, em 2018, terá de "comer a bola" para ter a preferência de Tite no Qatar. O atacante brasileiro tem 25 anos, 1,75 m e custou 45 milhões de libras (R$ 284,97 milhões).





Darwin Núñez (Liverpool)
Ex-Benfica, Darwin tentará obter nos Reds o mesmo sucesso que o compatriota Suárez teve na equipe na década passada. Formará um ataque barra-pesada ao lado do supercraque egípcio Mohamed Salah e do colombiano Luis Díaz. O brasileiro Roberto Firmino e o português Diogo Jota devem ser opções de banco. O uruguaio tem 23 anos, 1,87 m e custou 64,3 milhões de libras (R$ 407,19 milhões).





Christian Eriksen (Manchester United)
Reconhecidamente um dos grandes organizadores do meio de campo da atual geração, Eriksen protagonizou um dos grandes sustos recentes do futebol ao desfalecer em campo depois de uma parada cardíaca na Eurocopa, em 2021. Não morreu por pouco e, corajoso, retornou à atividade esportiva de alto rendimento. O meia dinamarquês Eriksen tem 30 anos, 1,82 m e não custou nada (o contrato com o Brentford expirou).





Matthijs de Ligt (Bayern)
De Ligt, grande destaque do Ajax em 2018/2019, não teve o mesmo sucesso depois que a Juventus o contratou, porém ainda é considerado um atleta de grande potencial na defesa, pelo menos na visão do campeão alemão, que o contratou por quantia bem alta. O zagueiro holandês tem 22 anos, 1,91 m e custou 59,6 milhões de libras (R$ 377,43 milhões).





Kalidou Koulibaly (Chelsea)
O clube londrino recorreu ao defensor depois de perder o alemão Antonio Rudiger para o Real Madrid. Koulibaly era um dos pilares da defesa do Napoli e precisará mostrar-se igualmente sólido na companhia de Thiago Silva, para que o Chelsea consiga mostrar competitividade ante os fortíssimos Manchester City e Liverpool. O zagueiro senegalês, capitão da seleção se seu país, tem 31 anos, 1,86 m e custou 33,8 milhões de libras (R$ 214,05 milhões).





Jules Koundé (Barcelona)
Mais um investimento da equipe da Catalunha, desta vez para o miolo da zaga, já que o ídolo Piqué, 35, vai se encaminhando para o fim da carreira e não oferece a mesma confiabilidade de outros tempos. Koundé era destaque do Sevilla, onde formava dupla com o brasileiro campeão olímpico Diego Carlos. O zagueiro francês tem 23 anos, 1,78 m e custou 45 milhões de libras (R$ 284,97 milhões).





Essa lista de 12 destaques para a atual temporada, com alguns nomes muito conhecidos, outros nem tanto, não contém a contratação mais cara até aqui da janela de negociações.
Trata-se do francês Aurelién Tchouaméni.
Não conhece? Eu mesmo pouco ouvi falar dele.
Volante, 22 anos, 1,87 m, não teve até aqui grande espaço na mídia por atuar pelo Monaco, no não tão badalado Campeonato Francês.
Saberemos se Tchouaméni é mesmo bom agora, com a camisa do Real Madrid.
Isso se tiver boa minutagem em campo, o que, pelo menos de início, será improvável, já que o trio merengue no meio, já faz tempo, é formado pelos intocáveis e excelentes Casemiro, Luka Modric e Toni Kroos.
O preço que o Real pagou por Tchouaméni ​, um, inicialmente, reserva de luxo?
A "bagatela" de 85,3 milhões de libras (R$ 540,18 milhões), ou mais do que custaram, juntos, os artilheiros Lewandowski e Gabriel Jesus.