O técnico Fábio Carille quer definir logo qual a formação do Santos para iniciar o Campeonato Paulista. O time alvinegro estreará no dia 26, contra a Inter de Limeira, fora de casa.





Carille não gosta de mexer muito no esquema tático e pretende decidir qual o caminho até segunda-feira (17), quando todos os jogadores do elenco devem estar à disposição para treinar. A tendência é de três zagueiros.





O Santos teve alguns desfalques no início da pré-temporada por causa da covid-19. Na segunda, todos irão a campo no treinamento da tarde. O único ainda em isolamento é o volante Sandry. Marinho, Carlos Sánchez, Léo Baptistão, Luiz Felipe, Ângelo e Vinicius Zanocelo foram liberados pelo departamento médico.





Quem pegou o novo coronavírus não está garantido para a estreia no Paulista. Por via das dúvidas, Carille conta até agora só com os que testaram negativo e quer esticar a preparação dos que positivaram.





O técnico havia planejado voltar ao 4-3-3 após variar do 3-5-2 para o 3-4-3 na reta final do Campeonato Brasileiro. Na ocasião, ele entendeu que a linha de três zagueiros se fazia necessária na luta contra o rebaixamento. A decisão surtiu efeito.





Para voltar a jogar com apenas dois zagueiros, Carille pediu laterais mais equilibrados e um meio-campista defensivo. Até agora, porém, o time da Vila Belmiro não conseguiu viabilizar essas contratações.





Fabio Carille entende que o Santos ficaria vulnerável com Madson e Felipe Jonatan como laterais e um primeiro volante de maior técnica -como nos casos de Sandry, Camacho ou Vinicius Zanocelo. Dessa forma, começou o ano com três defensores.





Nas primeiras atividades com bola no CT Rei Pelé, Carille observou o time com Kaiky na direita, Emiliano Velázquez na sobra e Eduardo Bauermann na esquerda. Vale destacar que Luiz Felipe terminou 2021 como titular e perdeu o início da pré-temporada em razão da covid-19.





Carille conversará com o executivo de futebol Edu Dracena sobre reforços e os demais membros da comissão técnica sobre tática para escolher entre os três zagueiros de 2021 ou a linha de quatro, ponto forte do seu trabalho vitorioso no Corinthians.





Sem novos contratados até aqui, Carille está ao menos animado com o desempenho de Daniel Guedes nos treinamentos. O lateral-direito já era bem avaliado pelo técnico antes mesmo do empréstimo ao Fortaleza em 2021.





Guedes começou bem e até foi zagueiro com Juan Pablo Vojvoda, mas depois perdeu espaço e terminou a temporada como reserva do time tricolor. Essa experiência defensiva pode ser importante para o jogador de 27 anos no Santos.





Além de Daniel Guedes, o Santos tem Madson pela direita, Na esquerda, Felipe Jonatan é a primeira opção e Lucas Pires deve ser promovido ao fim da Copinha. Se o Peixe atuar com alas, Lucas Braga e Marcos Guilherme podem ser improvisados como no ano passado.





Lucas Pires, inclusive, é acompanhado por Carille desde a base do Corinthians. Essas avaliações positivas sobre ele e Daniel Guedes esfriaram, por ora, a procura do Santos por laterais no mercado.





O clube alvinegro prioriza um atacante depois que a negociação com Pablo, do São Paulo, não avançou. O executivo de futebol Edu Dracena trabalha para viabilizar essa contratação em breve. Enquanto isso, a direção tenta renovar com Marcos Leonardo e subirá Rwan Seco após a Copa São Paulo.





O Santos já trouxe o zagueiro Eduardo Bauermann, o meia Bruno Oliveira e o meia-atacante Ricardo Goulart.