A jornalista americana Janet Malcolm, uma das maiores referências no seu campo, morreu nesta quinta-feira aos 86 anos. Segundo o jornal The New York Times, a causa da morte foi um câncer de pulmão.





Nascida em Praga, na República Tcheca, e radicada ainda criança nos Estados Unidos, Janet Malcolm é autora de reportagens clássicas como O Jornalista e o Assassino, que debate ética e liberdade de imprensa ao narrar a história de um homem condenado por assassinato que processa um jornalista. O livro inaugurou a coleção Jornalismo Literário de Bolso, da Companhia das Letras, em 2011.





Também saíram pela editora 41 Inícios Falsos, coletânea que contém o famoso perfil do artista David Salle em que a autora reflete sobre seu processo de escrita; A Mulher Calada, seu grande perfil sobre a poeta Sylvia Plath; e Anatomia de um Julgamento, que avança na investigação da escritora sobre a Justiça criminal.





A jornalista trabalhou de 1963 até a sua morte na revista New Yorker, que abrigou seus ensaios mais famosos, onde assinou desde uma coluna sobre design até textos sobre fotografia, psicanálise e críticas literárias.





Entre seus livros ainda inéditos no Brasil, estão Reading Chekhov, seu perfil do escritor russo, e Nobody's Looking at You: Essays, seu último livro de ensaios.