A Dieta Paleolítica era a base de carnes?

Os antepassados do homem moderno, ao contrário do que se pensa, não possuíam os alimentos cárneos como base da sua dieta. A explicação para isso é simples: nós não tínhamos o cérebro desenvolvido para realizar tal façanha! Caçar exige planejamento, ferramentas e estratégia, não sendo assim possível para seres tão primitivos.

 

Os hominídeos eram predominantemente vegetarianos, se alimentando do que encontravam no seu caminho, como frutas e hortaliças. Estavam mais para presa do que predador, e no máximo comiam a sobra de carcaças que outros animais haviam abandonado. Ademais, nosso trato gastrointestinal é muito mais semelhante ao dos animais herbívoros do que dos carnívoros, e o mesmo se dá com relação à nossa dentição e mordida.

 

Eles só começaram a apresentar certo desenvolvimento cerebral a partir do momento que passaram a viver em regiões litorâneas, abundantes em peixes, moluscos e crustáceos. Isso porque nosso cérebro consome cerca de 23% da energia do nosso corpo, e os alimentos de origem animal são mais calóricos. Portanto, possivelmente uma dieta totalmente vegetariana teria prejudicado nossa evolução.

 

A descoberta do fogo diminuiu gasto calórico
Todo alimento para ser digerido demanda uma certa quantidade de energia, e os alimentos ricos em fibras, como os vegetais crus por exemplo, demandam bem mais. Contudo, com a descoberta do fogo, eles passaram a cozinhar os alimentos, o que ocasionou em uma redução da termogênese pós-prandial, ou seja, passou-se a gastar menos energia para a digestão. Esse fato facilitou o consumo de vários alimentos bastante calóricos e levou a menor gasto calórico total, ocasionando em ganho de peso, que é um mecanismo do corpo para períodos de escassez.


Gostaria de conhecer mais? Me siga no Instagram! @ingridpriornutri

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Dra. Ingrid Seiler Prior
  • Postado em: quarta-feira, 17 jun 2020 18:41Atualizado em: quarta-feira, 17 jun 2020 18:42
  • carnes   vegetarianos   dieta   

Abobrinha Recheada com Carne Moída

Ingredientes:
4 abobrinhas médias
1 cebola picada
2 dentes de alho amassados
400 g de carne moída
2 tomates picados
50g de queijo parmesão ralado
Cheiro verde, pimenta-do-reino e sal

Modo de Preparo:
Corte as abobrinhas no sentido do comprimento, tire a polpa e reserve. Cozinhe-as em água fervente com sal.

Refogue a cebola e o alho, adicione a carne moída, a pimenta-do-reino e o sal. Acrescente o tomate e a polpa picada da abobrinha.

Deixe apurar e salpique um pouco de cheiro verde.

Recheie as abobrinhas com a carne moída. Salpique o queijo ralado sobre as abobrinhas e leve ao forno para gratinar.


Gostaria de conhecer mais? Me siga no Instagram! @ingridpriornutri

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Dra. Ingrid Seiler Prior
  • Postado em: terça-feira, 09 jun 2020 14:46Atualizado em: terça-feira, 09 jun 2020 14:48
  • receita   saborosa   saudável   

Frutose faz mal?

O aumento do consumo de frutose está relacionado à prevalência de obesidade, pois ela estimula a secreção de hormônios ligados ao aumento do apetite.

Embora as frutas sejam importante fonte da frutose, essa forma de açúcar tem sido utilizada em produtos industrializados para adoçar os alimentos no lugar da sacarose. Ela vem sendo adicionada a adoçantes, refrigerantes e xarope de milho, encontrado em sucos industrializados, cereais matinais e alimentos pré-preparados.

Deus fez os alimentos perfeitos, então enquanto a fruta é fonte de frutose, ela também é rica em fibras. Então modere a ingestão dos alimentos industrializados, quanto mais natural for a sua alimentação, melhor!


Gostaria de conhecer mais? Me siga no Instagram! @ingridpriornutri

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Dra. Ingrid Seiler Prior
  • Postado em: segunda-feira, 01 jun 2020 11:51Atualizado em: segunda-feira, 01 jun 2020 11:52

Leite Materno pode ser usado no tratamento para a COVID-19

Que o leite materno é o alimento mais completo a gente já sabe, mas em uma pesquisa realizada pelo Departamento de Infectologia da Escola de Medicina Icahn do Monte Sinai, em Nova Iorque, foi descoberto que amostras doadas por lactantes (mulheres que amamentam) que já foram infectadas pelo novo coronavírus apresenta resposta imunológica para a COVID-19.


São necessários mais estudos para comprovação, mas o resultado foi animador. Verificou-se que os anticorpos são altamente resistentes à degradação no tecido respiratório. Sendo assim, o leite humano poderia ser purificado e usado no tratamento da COVID-19.


Gostaria de conhecer mais? Me siga no Instagram! @ingridpriornutri

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Dra. Ingrid Seiler Prior
  • Postado em: quinta-feira, 21 mai 2020 10:01Atualizado em: quinta-feira, 21 mai 2020 10:02
  • covid   coronavirus   leite materno   

Granola caseira com chocolate

Ingredientes:


Aveia em flocos: 4 xíc. (chá)
• Coco ralado: 1 xíc. (chá)
• Castanha-do-Pará, grosseiramente picada: 1 xíc. (chá)
• Chia: 1/3 xíc. (chá)
• Quinua: 1/3 xíc. (chá)
• Sal marinho: 1/2 colher de chá
• Cacau em pó: 1/2 xíc. (chá)
• Óleo de coco: 1/3 xíc. (chá)
• Essência de baunilha: 1/2 colher de chá
• Mel: 1/3 xíc. (chá)
• Açúcar mascavo: 1/4 xíc. (chá)

 


Modo de preparo:


- Pré-aqueça o forno. Em uma tigela grande, misture a aveia, o coco ralado, a castanha-do-Pará, a chia e o sal. Em outra tigela misture o cacau, o óleo de coco, a baunilha, o mel e o açúcar. Despeje a mistura de cacau sobre a mistura de aveia e mexa até que a aveia fique totalmente coberta pela mistura.
Unte com um pouco de óleo de coco uma assadeira rasa grande. Despeje a granola na assadeira e leve para o forno para assar. Asse por 15 minutos. Retire do forno, mexa com uma colher (para assar igualmente) e volte para o forno. Asse por mais 10-15 minutos.

Deixe esfriar completamente na assadeira. Guarde em pote hermeticamente fechado.


Gostaria de conhecer mais? Me siga no Instagram! @ingridpriornutri

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Dra. Ingrid Seiler Prior
  • Postado em: segunda-feira, 04 mai 2020 10:49Atualizado em: segunda-feira, 04 mai 2020 10:53
  • receita   saudável   saborosa   
<< Página Anterior       Página Posterior >>
Sobre
Nutricionista formada em 2009 pela Universidade Católica de Santos, especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade Gama Filho e em Obesidade e Emagrecimento pela Universidade Federal de São Paulo. Conheça melhor o meu trabalho em www.nutricionistaingrid.com.br