Policiais da 3º Delegacia de Investigações Sobre Homicídios da Deic (3º Deic) prenderam duas pessoas (um homem e uma mulher), após finalizarem a investigação desenvolvida nos últimos dois meses, cujo objetivo era esclarecer um crime de extorsão mediante sequestro ocorrido em março deste ano.





A Delegacia especializada passou a diligenciar após ser comunicada sobre o delito. Narraram às vítimas, em depoimento, que eles (homem de 35 anos e uma mulher de 32 anos) estavam dentro de um veículo estacionado em via pública na Ilha Porchat, em São Vicente, quando foram surpreendidos por um homem que anunciou o crime.





A mulher foi colocada em um veículo por um dos suspeitos e o homem foi em outro veículo levado e mantido amarrado por 12 horas em uma região de mata, situada no morro Ilhéu Alto, em Santos.





As investigações em curso demonstraram que a mulher, suposta vítima, fazia parte da associação criminosa, sendo apurado pelos policiais civis que ela, após o homem ter sido sequestrado, havia ingressado em um motel de São Vicente com um dos suspeitos e permanecido no local por algumas horas.





Realizadas as oitiva da vítima e apreensão de imagens de circuitos de câmeras públicas e privadas, a investigação comprovou a participação da mulher no sequestro.





O Delegado de Polícia, responsável pela condução dessa investigação, representou pela decretação da prisão preventiva dos envolvidos, assim como, pela expedição de mandados de busca e apreensão.





A investigação ocorreu em duas fases distintas, tendo na primeira sido realizadas as prisões da mulher (32 anos) e de um suspeito (22 anos) ocorridas no início do mês de março de 2022.





A segunda fase realizada em 27 de junho, onde foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão, recuperando objetos utilizados no dia do crime.





A Polícia Civil informa que outros casos semelhantes na região estão sob investigação, para apurar eventual participação dos investigados em outros crimes pretéritos.





Informações que auxiliem a obtenção de mais informações sobre esse caso podem ser concedidas de forma anônima pelo telefone 181 (Disque Denúncia).






Foto: Divulgação/Polícia Civil