A moto usada pelo adolescente de 17 anos, apontado como o autor dos disparos que vitimaram o infectologista Rodolfo Enrique Postigo, de 60 anos, no Perequê, em Guarujá, no último sábado (31), foi localizada e apreendida na ontem (3).





O veículo foi localizado após uma denúncia anônima sobre uma moto abandonada em área de mata, na Rua Itabera, no Jardim Enseada. A apuração mostra que o adolescente estava na garupa, enquanto o comparsa pilotava.





O veículo foi apreendido e encaminhado para o pátio. A investigação continua para localizar a dupla que cometeu o latrocínio.





Entenda o caso





Um médico de 60 anos foi morto na tarde deste sábado (31), no bairro Perequê, em Guarujá. De acordo com a apuração da polícia, ele foi vítima de latrocínio. Um dos co-autores do crime é um adolescente de 17 anos.
O jovem foi apreendido pela Guarda Civil Municipal no último dia 17. Ele estava na região do Areião, no bairro Parque Enseada, com outros dois homens e portava uma pistola calibre 22.





Na ocasião, o jovem tentou entregar a arma para a GCM para não ser levado para a delegacia. Porém, tanto ele quanto os demais suspeitos foram encaminhados para o DP.





O menor de idade contou que havia comprado a arma por R$ 1.500 e que estava negociando a venda do revólver para os homens.





Conforme as investigações, a vítima e familiares saiam de um restaurante onde haviam almoçado, quando foram abordados por dois indivíduos numa moto CG de cor prata e foi anunciado o roubo. Subtraíram pertences da vítima e de sua filha, momento em que ocorreram dois disparos, um dos quais atingiu o médico fatalmente.





A polícia realizou pesquisas em sistemas policiais, que culminou na identificação de um dos autores como sendo um adolescente residente na cidade. Os investigadores mostraram a fotografia do adolescente a filha da vítima, que foi prontamente reconhecido por ela.





Os investigadores localizaram a residência do menor, porém o mesmo não se encontrava no local. O crime foi registrado e foi pedida a apreensão do adolescente.





Informações que auxiliem as investigações podem ser realizadas através do telefone 181 (disque denúncia) de forma anônima, ou diretamente na unidade policial.