VACINAÇÃO - Os cerca de 150 mil trabalhadores portuários de todo o Brasil receberão as doses de vacinas contra a covid-19 nos próximos dias, a pedido dos ministérios da Infraestrutura e da Saúde. A informação foi confirmada pelo secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, secretário-executivo da Saúde, Rodrigo Cruz, e pelo secretário nacional de Portos, Diogo Piloni, em um vídeo, gravado após reunião.


Segundo os secretários, as doses serão enviadas a partir da madrugada desta quarta-feira (26) para os estados, que farão a distribuição aos municípios no período de 48 horas. A recomendação dos ministérios é para que os trabalhadores portuários procurem as secretarias de saúde das cidades e cobrem a respeito da vacinação da categoria. A primeira etapa vai atender 100% dos trabalhadores portuários e 78% de pessoas ligadas ao transporte aéreo.


“De fato houve uma antecipação do grupo prioritário dos trabalhadores portuários, e a partir de amanhã essas doses começam a ser distribuídas para os estados. A sugestão é que os portuários procurem os secretários municipais para saberem quando serão imunizados. Foram distribuídas doses suficientes para imunizar 100% dos trabalhadores portuários”, diz Rodrigo.


Diogo Piloni afirma que a vacinação é importante para que os portos brasileiros sigam com os bons resultados, mesmo na pandemia. “É o reconhecimento dessa categoria tão importante, que tem sido relevantíssima para a manutenção das movimentações portuárias em um ano difícil, um ano de pandemia, mas que a gente conseguiu ter crescimento de movimentação de cargas no Brasil, de 4% de crescimento em 2020, e continua dando bons resultados graças à perseverança, graças a essa classe importante de trabalhadores portuários no Brasil”.

Cabe ao Governo Federal, dentro do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO), adquirir as vacinas contra a covid-19, definir quem faz parte dos grupos prioritários e enviar os imunizantes às unidades da Federação. Estados e municípios, então, promovem a vacinação.

Vacinas

De acordo com o Ministério da Saúde, os dois grupos receberão doses extras de vacinas da AstraZeneca/Oxford, produzidas pela Fiocruz, que não alteram o plano de imunização do restante da população. Os imunizantes vão contar com um carimbo especificando a destinação a portuários e trabalhadores do setor de aviação civil.

O grupo de portuários abrange neste momento funcionários das autoridades portuárias, funcionários de operadores (arrendatário ou autorizatário) e trabalhadores avulsos. Já no setor de aviação receberão a vacina funcionários de aeroportos, de companhias aéreas e de empresas prestadoras de serviços.