MANIFESTAÇÃO - A OAB-Santos e o vereador Chico do Settaport (PT) promovem nesta terça-feira (13) um ato pela paz em repúdio aos assassinatos da advogada Marleni Fantinel Ataíde Reis, de 68 anos, e seu marido, o estivador Márcio Ataíde Reis, de 46, no último dia 3, em Peruíbe. O ato público será realizado na Câmara Municipal de Santos, às 19 horas, na Praça Tenente Mauro Batista de Miranda, 1, Vila Nova, aberto a todos os interessados.





O presidente da OAB Santos, Luiz Fernando Afonso Rodrigues, convoca todos, em especial, advogados e operadores do Direito, para um momento de reflexão sobre a violência contra os profissionais da advocacia e solidariedade à família das vítimas.





?Nosso ato público será na Câmara Municipal, conhecida Casa do Povo, um espaço laico, justamente para destacarmos apenas a defesa da paz, a luta pela não violência e, em especial, a garantia do exercício profissional dos advogados. Queremos colocar essa questão em discussão com toda a sociedade?, alertou Rodrigues.





Segundo o presidente da OAB Santos, as circunstâncias em que os homicídios foram praticados configuram muito mais que um crime, sendo uma afronta a toda advocacia e um atentado ao Estado Democrático de Direito. ?O advogado é o porta-voz da sociedade e essa intimidação fere toda a cidadania. Calar a voz de quem trabalha em busca da Justiça por alguém, no exercício de sua profissão, é o mesmo que cercear uma liberdade individual?, enfatiza ele.





Marleni e Márcio Ataíde Reis sofreram um atentado em uma chácara na área rural de Peruíbe, na tarde do último dia 3. Márcio morreu no local do crime, enquanto ela chegou a ser socorrida com vida e atendida no Hospital de Itanhaém, onde faleceu.





A advogada contou aos policiais, enquanto esperava o socorro, que o autor do ataque era um ex-adverso, um homem que ela havia acionado, como representante de uma cliente, em uma ação judicial. O acusado, após perder a ação, passou a ameaçá-la de morte.





O pedreiro Antonio Ferreira, suspeito de ter assassinado a advogada e o marido se entregou à Polícia na noite desta segunda-feira (12). O homem de 61 anos tinha mandado de prisão temporária expedido pela Justiça contra ele desde o dia 4 de novembro.