Em três ações distintas deflagradas no último fim de semana, a Polícia Militar resgatou um filhote de tubarão e ainda apreendeu redes de pesca e camarões pescados irregularmente, além de raias em extinção. As atuações aconteceram nos litorais norte e sul de São Paulo.





Os trabalhos foram realizados pelo Policiamento Ostensivo Náutico, da Companhia de Polícia Militar Ambiental Marítima (CiaMar) do 3° Batalhão de Policiamento Ambiental, que estava em patrulhamento no domingo (16) quando localizou uma rede na Praia do Forte dos Andradas, em Guarujá.





A rede, com 800 metros de comprimento, estava armada sem nenhum pescador no local ou plaquetas de identificação do pescador responsável, contrariando a legislação pesqueira vigente. Ela foi imediatamente recolhida e apreendida. 





Durante a retirada do petrecho da água, foram desenroscados e devolvidos ao seu habitat natural com vida, diversos peixes, a maioria da espécie Corvina, alguns Siris-Azul e um filhote de tubarão. 





Apreensão e doação de 3 toneladas de pescados





Na primeira ação de sábado (15), os militares estavam em patrulhamento quando flagraram um arrasto de camarão pelo mar territorial de Praia Grande.





Após abordagem e fiscalização, foi constatado que um dos três tripulantes a bordo não era pescador profissional, não tendo as devidas autorizações do órgão ambiental competente para tal atividade, como prevê a legislação pesqueira vigente.





A pesca era realizada em local inserido em Área de Proteção Ambiental Marinha Litoral Centro, o que implicou na elaboração de Auto de Infração Ambiental (AIA), com multa valorada em R$ 126 mil, além da embarcação, redes e demais petrechos de pesca.





Além dos materiais, ainda foram apreendidas 3 toneladas de camarão sete-barbas e 100 quilos de peixes diversos, os quais foram destinados a diversas instituições filantrópicas da região, beneficiando dezenas de famílias em situação de vulnerabilidade social.






Foto: Divulgação/Polícia Militar





Raias em extinção





Ainda no sábado, outra equipe estava em fiscalização em um comércio de pescado no município de Ubatuba, quando constatou que o responsável armazenava 86 quilos de Raia-Viola “Rhinobatos percellens”, espécie ameaçada de extinção. 





A ação resultou em AIAs contra o proprietário do pescado e ao representante da empresa, no valor de R$ 8,8 mil cada, além da apreensão de todo o pescado, os quais foram destinados a Guarda Mirim do município.






Foto: Divulgação/Polícia Militar