Está nas mãos do governador João Doria a decisão de vacinar os 100 mil frentistas do Estado de São Paulo contra o novo coronavírus. O pedido veio dos sindicatos da categoria.





Na última quinta-feira (10), o presidente da Federação Estadual dos Trabalhadores em Postos de Combustíveis, Luiz de Souza Arraes, esteve com o vice-governador, Rodrigo Garcia, para falar sobre o tema.





Na ocasião, Arraes entregou ofício cobrando a inclusão da categoria no calendário prioritário de vacinação. “Foi um reforço à nossa campanha”, disse o presidente do sindicato de Santos, Venceslau Faustino Filho ‘Lau’.





Segundo Arraes, Garcia comprometeu-se a conversar com Doria para uma análise imediata do ofício. Aliás, destaca diversos pontos sobre a importância dos frentistas serem vacinados com prioridade.

Um dos argumentos é o de que os postos de combustíveis não pararam de funcionar um dia sequer durante a pandemia, abastecendo ambulâncias e veículos de atendimento à população.





O documento lembra que os frentistas estão entre os trabalhadores mais atingidos pela doença. O presidente do Sinpospetro da capital, Rivaldo Morais da Silva, participou da audiência.





Em Santos, o vice-presidente do sindicato, Danilo Nascimento Faustino, protocolou ofício semelhante na Prefeitura e Secretaria de Saúde de Santos, na tarde de sexta-feira (11).