A velha queda de braço dos defensores de um túnel contra seus adversários que preferem uma ponte para ligar Santos a Guarujá pode receber um apoio de peso de Bolsonaro.





Representantes das empresas que se articulam no movimento chamado Vou de Túnel dizem ter recebido do presidente a promessa de que ele vai participar de um grande evento do grupo neste ano, o 1º Fórum Vou de Túnel de Mobilidade Urbana, que será realizado em março, em Santos.





Seria, na opinião dos empresários favoráveis ao túnel, mais uma sinalização de suporte do governo.





Organizado pela campanha Vou de Túnel, o fórum vai reunir autoridades e especialistas para exaltar vantagens da obra para o crescimento dos negócios no porto de Santos e na região.





Segundo os empresários, a confirmação da presença foi feita nesta semana durante uma reunião de Bolsonaro no Palácio do Planalto com Eliézer Giroux, do conselho da ABTP (associação dos terminais portuários), da qual também participou o ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura). Procurada pela reportagem, a assessoria da Presidência não respondeu.





O Ministério da Infraestrutura afirma que também recebeu o convite. O ministro tem feito sinalizações de apoio nos últimos anos, dizendo, inclusive, que ponte não combina com porto.





No mês passado, o conselho do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos), composto pelo presidente da República, ministros e presidentes de bancos estatais, aprovou a inclusão do projeto do túnel no PPI.





O protagonismo de Bolsonaro na disputa em Santos seria mais um palco da rivalidade com seu adversário político João Doria, já que o governo do tucano em São Paulo, que prefere a ponte, defende uma alternativa para conciliar os dois projetos.