Após queda de parte de um cânion sobre quatro embarcações que passeavam pelo lago de Furnas, em Capitólio (MG), há preocupação visível sobre os cuidados com o turismo ecológico na Baixada Santista, com o objetivo de evitar acidentes.





As cidades têm uma lista com recomendações para moradores e turistas que querem ter contato próximo com a natureza com maior segurança.





Confira as práticas aconselhadas para os pontos:





Guarujá





A principal recomendação da Prefeitura de Guarujá para os moradores e turistas que pretendem realizar trilhas na Cidade é que nunca as façam sozinhos e contratem serviços de guia local confiáveis, ou seja, agências e profissionais especializados. Além disso, é imprescindível que a atividade seja realizada em grupo e em dias sem previsão de chuva.





Cubatão





Segue a lista de orientações da Secretaria Municipal de Turismo de Cubatão:





Fique de olho na previsão do tempo. Trilhas molhadas deixam o caminho mais perigoso.





Tenha um guia de confiança. Sempre escolha guias certificados e que conheça a região.





Ande em grupo de pelo menos três pessoas. Isso permite em casos de emergência que tenha um acompanhante enquanto outro busca socorro.





Saia com o celular carregado. E se puder leve um carregador externo.





Deixe alguém avisado. É uma importante alternativa caso o aparelho não funcione.





Use os equipamentos apropriados para o local. Essa indicação pode ser adquirida junto aos guias especializados.





Roupas e sapatos apropriados são fundamentais para o bom desenvolvimento do passeio.





Esteja bem alimentado e hidratado. Não se  esqueça de levar água e alimentos reserva.





Faça um bom planejamento. Cuide bem dos horários, consulte os pontos de dificuldade, respeite seus limites físicos.





Itanhaém





Recomendamos sempre seguir as orientações basicas da Abeta - Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura e da Fundação Florestal, quando envolver atividades no Parque Estadual da Serra do Mar.





- Contrate serviços de empresas que possuam Sistema de Gestão da Segurança (SGS), dê preferência as que mantêm um certificado para esta atividade e que tenha Guia credenciado no Mtur especializado em atrativos naturais. Isso assegura que a empresa cumpre Lei Geral do Turismo e as normas técnicas referentes à atividade, de modo que a sua experiência seja segura e prazerosa.





- Informe-se bem sobre as condições da caminhada: distância, tempo do percurso, inclinação do terreno, condições climáticas do dia e do local. São importantes para você avaliar sua disposição em participar.





- Pessoas alérgicas ou com doenças crônicas deverão portar seus medicamentos e viajar em companhia de quem saiba ministrá-los.





- Indicamos o uso de repelente para prevenir a picada de insetos.





- Em relação às crianças, evite levá-las às trilhas que, eventualmente, não consigam percorrer.





- Use sempre roupas e calçados confortáveis e adequados às condições climáticas do local. Evite ainda transportar sacolas, malas e objetos nas mãos. Use mochilas.





- No inverno ou em lugares com grande altitude vista-se em camadas, evitando assim sentir calor demais durante o percurso ou frio demais no topo da montanha (se for o caso), onde sempre venta mais.





- Use protetor solar e proteja a cabeça com bonés ou chapéus.





- Beba água sempre (mesmo antes de sentir sede).





- Alongue-se antes e depois de caminhar.





- Não leve animais domésticos, não use bebidas alcoólicas, e traga seu lixo de volta.





- Tenha sempre em mente que estará em um ambiente natural, com comunicação difícil e distante dos serviços de socorro. Seja responsável!





Turismo ecológico em São Vicente





A Prefeitura de São Vicente, por meio das secretarias de Turismo, Meio Ambiente e Bem-Estar Animal, e da Defesa Civil, informa que o turismo ecológico cresce muito nesta época do ano e é preciso que os visitantes de cachoeiras e trilhas sigam algumas recomendações para evitar acidentes.





Em primeiro lugar, é fundamental deixar familiares e amigos avisados sobre os planos do passeio e nunca ir sozinho a estes locais.





Os praticantes devem levar equipamentos apropriados, checar previamente as informações referentes à previsão tempo e coletar o máximo de informações sobre as trilhas ou cachoeiras que pretendem visitar.





No caso das cachoeiras, um grande risco é o fenômeno conhecido como cabeça d´água, quando o volume de água e a velocidade da correnteza aumentam muito rápido. Ele pode ocorrer mesmo que não esteja chovendo no local, já que pode ter chovido em regiões mais acima do rio. Neste caso, as dicas são: evite visitar cachoeiras em dias de chuva; observe a presença de folhas, aumento do volume do som das cascatas e mudança na cor da água. Ao notar estes sinais, deve-se sair da água imediatamente.





Os turistas também devem tomar cuidado com pedras escorregadias que podem ocasionar quedas e fraturas, e ficar atentos à presença de animais peçonhentos.





Peruíbe





De acordo com o secretário municipal de Turismo, Cultura e Esportes, Edilson Almeida, em caso de trovoadas, é preciso sair de áreas de praia e, em caso de chuva forte, procurar abrigo e não andar por trilhas. Ele destaca que as medidas são recomendadas pela Defesa Civil.





Turismo ecológico em Bertioga





A Secretaria Turismo de Bertioga informa que no Município as atividades de Ecoturismo e Turismo de Aventura são desenvolvidas em áreas de proteção ambiental, dentro do Parque Estadual Serra do Mar Núcleo Bertioga e Restinga de Bertioga. Desta forma, todos os levantamentos de gestão de risco em áreas naturais são de responsabilidade da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, através da Fundação Florestal.





Praia Grande





A Prefeitura de Praia Grande informa, por meio da Guarda Ambiental da Cidade, que apenas dois locais no Município contam com trilhas guiadas: o Guariuma (Parque Estadual Serra do Mar) e o Parque Estadual Xixová-Japuí. Os interessados em visitar estes locais devem procurar por guias cadastrados e tanto o Parque Estadual Serra do Mar como o Parque Estadual Xixová-Japuí dispõem de equipe especializada.





O agendamento pode ser feito por telefone e e-mail: Parque estadual Serra do Mar: (13) 3361-8250 pesm.itutingapiloes@fflorestal.sp.gov.br e Parque estadual Xixová-Japuí: (13) 3567-1767 / 2199 pe.xixovajapui@fflorestal.sp.gov.br.





De acordo com o inspetor da Guarda Ambiental de Paia Grande, Fábio Marques, especialmente neste período chuvoso (que vai de dezembro a março) fenômenos naturais como cabeça d'água e deslizamentos podem ocorrer e, por isso, a experiência é fundamental para definir o melhor momento para a prática da atividade e evitar acidentes. Aqueles que forem encontrados no interior dos parques sem monitor cadastrado e sem prévio agendamento serão autuados conforme legislação ambiental.





Mongaguá





Mongaguá está com estudos acerca da implantação de pontos de turismo ecológico oficiais na cidade. Por ora, o município não conta com locais específicos para a prática.





Turismo ecológico Santos





A Prefeitura de Santos enviou nota e informou que "melhor poderá dizer as agências de turismo cadastradas no Ministério do Turismo, habilitadas para oferecer turismo ecológico e de aventura e que ofereçam seguro aos passageiros e o Corpo de Bombeiros".