PANDEMIA - Um casal de santistas que estava entre as dezenas de brasileiros que viajaram ao Peru , no início do ano, e não conseguiram retornar ao Brasil, devido à pandemia do novo coronavírus, conseguiu um voo de volta para casa. Eles embarcaram na noite de terça-feira (25) e chegaram ao País na madrugada desta quarta (26).

A professora Rhanna Martins Franco, de 22 anos, estava em um intercâmbio que tinha previsão inicial de término para julho. Como medida para combater a transmissão do novo coronavírus, em março, o Peru fechou as fronteiras por tempo indeterminado. Com medo de adoecer, a jovem chegou a solicitar o retorno antecipado à Embaixada Brasileira. Porém, somente no final deste mês conseguiu um voo para o Brasil. O namorado dela, que havia viajado ao país para visitá-la, também ficou retido no Peru durante esse período. 

“A gente viajou na segunda-feira para Lima. Saímos às 4h da manhã e chegamos em Lima por volta das 7h da noite. Ficamos em um hostel que era ali na região onde iríamos pegar um ônibus até o aeroporto”.

Segundo a santista, a Embaixada do Brasil já havia publicado em sua rede social que o governo peruano havia autorizado um voo Lima-Guarulhos para o dia 25 de agosto. Logo depois, a agência Bonna Tours, que comercializou o voo, deu início aos contatos iniciais com os passageiros, para confirmar o interesse no embarque. 



“O embarque também foi super rápido. Foi tudo muito organizado. Eles estavam deixando embarcar com mais malas, então não tivemos problemas em deixar nada para trás”, afirmou a santista.

Apesar de já estar com a família em Santos, a jovem relata que ainda há muitos brasileiros vivendo no Peru e que não conseguem voltar para casa. “Há muita gente passando por dificuldades. Inclusive foi criada uma vaquinha na internet, para auxiliar essas famílias”.