A Associação Comercial de Santos realizou um evento nesta quinta-feira (16) para lançar o livro que marca os 150 anos da ACS. O lançamento teve a presença de autoridades. A obra retrata a história e o desenvolvimento da Cidade, que não seriam os mesmos sem a entidade.





Com 170 páginas ilustradas pelo historiador e jornalista Sérgio Willians, o livro, nas versões inglês e português, foi entregue gratuitamente a convidados, associados e autoridades da região e do Estado.





O autor, Sérgio Willians, contou que levou dois meses e meio para desenvolver o livro. “Tive uma tarefa bem rápida para desenvolver, tive dois meses e meio para desenvolver o livro, mas tinha uma vantagem, porque trabalho com a história da cidade há praticamente 15 anos, então estava tudo aqui na cachola. Resolvemos fazer uma linha do tempo com fatos mais determinantes da história da Associação, que são muitos. A Associação Comercial tem papel protagonista no desenvolvimento de Santos a partir de 1870, quando a cidade começa a se transformar”, explicou.





Pela casa, já passaram 39 presidentes, um dos cargos mais importantes da cidade. "A história da Associação Comercial de Santos caminha em paralelo com a história da Cidade. Isso traz uma responsabilidade muito grande. E, pelas gestões que tivemos, a ACS está muito bem estruturada. Temos representatividade e recursos financeiros. A Associação está pronta para fazer os investimentos e realizar o trabalho junto à sociedade. É um diamante que está pronto para ser explorado”, disse o presidente Mauro Sammarco.





Lançamento Associação Comercial de Santos
(Foto: Patrícia Nunes / Santa Cecília TV)




“A história de Santos é uma história que se confunde com a história da Associação Comercial. A gente imagina o quanto a Associação Comercial colaborou para o desenvolvimento da nossa Cidade. A questão do café, saneamento básico, o próprio movimento político da cidade, sempre baseado aqui na Associação Comercial, que ainda é um grande fórum de discussões da Cidade. Que venham mais 150 anos”, disse o prefeito Rogério Santos, que esteve no evento.





O presidente do Sistema Santa Cecília de Comunicação e do Conselho de Administração da Unisanta, Marcelo Teixeira, esteve no lançamento e parabenizou a ACS. “Somos atuantes hoje e também na história da Associação. A Associação Comercial é uma entidade mais que centenária e que representa tão bem as várias fases da cidade de Santos. Acredito que, num momento como hoje, é mais um marco a ser registrado, preservado através da memória. Um livro que perpetuará, acima de tudo, fatos importantes que fizeram, e fazem, e que obviamente continuarão sendo escritos ao longo dos tempo”, declarou.





O autor, Sérgio Willians, contou que levou dois meses e meio para desenvolver o livro. “Tive uma tarefa bem rápida para desenvolver, tive dois meses e meio para desenvolver o livro, mas tinha uma vantagem, porque trabalho com a história da cidade há praticamente 15 anos, então estava tudo aqui na cachola. Resolvemos fazer uma linha do tempo com fatos mais determinantes da história da Associação, que são muitos. A Associação Comercial tem papel protagonista no desenvolvimento de Santos a partir de 1870, quando a cidade começa a se transformar”, explicou.





História





A entidade é a mais antiga do gênero no Estado de São Paulo, e a quinta do Brasil, e busca manter a credibilidade. No livro, a história se revela entrelaçada com a história do Porto de Santos e do mercado cafeeiro. A economia cafeeira no País foi um dos grandes estímulos para o desenvolvimento de Santos e um dos motivos para o nascimento da Associação Comercial de Santos (ACS), em 1870.





Coincidência ou não, o fato é que após a fundação da entidade, muitas conquistas importantes ocorreram em Santos. Antes da ACS, não havia serviços de esgoto, coleta de lixo, iluminação pública, água para consumo domiciliar e nem ruas pavimentadas – ou pelo menos capazes de prover o escoamento de águas pluviais. Na época, não existiam bancos, transporte coletivo e muito menos um cais organizado.





Foi o empenho de empresários do século passado que fez com que a classe se unisse cada vez mais e fosse reconhecida em âmbito municipal, estadual e federal. Tanto que a estreia do Livro de Ouro, que contém assinaturas de visitantes ilustres desde 1875, foi feita pelo Imperador Dom Pedro II.





Há alguns anos, a ACS ampliou seu campo de ação e atua em outros setores da economia local que geram empregos, rendas e oportunidades. Assim, a Associação Comercial de Santos, com toda a força de sua tradição opera em nichos como o da construção civil, da educação, do comércio varejista, da saúde, do petróleo e gás, dos transportes, das instituições bancárias, do turismo e de toda a cadeia de exportação, não só de café, mas de açúcar, soja e quaisquer outros produtos de relevância que por aqui passam.