A delegada de polícia aposentada Elisabeth Aparecida de Souza Polinário Lins, de 64 anos, tem um carinho especial pelo Complexo Educacional Santa Cecília, onde estudou dos 6 aos 17 anos. Considera o ambiente saudável e divertido, o que fez com que tivesse os maiores aprendizados de sua vida, pelas relações estabelecidas e cuidado por parte do corpo docente e direção.





“Entrei no Santa Cecília quando a sede era na Avenida Conselheiro Rodrigues Alves. Foi no Jardim de Infância e minha professora era a Marilisa Grottone. Lá aprendi os primeiros fundamentos. Já entrei alfabetizada, mas foi onde vivi momentos incríveis interagindo com outras crianças. Foram muitas quermesses, bandinha... Gostei de tudo!”, recordou em entrevista ao Santa Portal.





Elisabeth estudou a vida inteira na Instituição e só saiu na faculdade, pois na época, não havia o curso de Direito. Segundo ela, foi um momento de muita dor no coração.





“Fiz amigos, aprendi valores de vida, conheci grandes exemplos e pude acompanhar de perto o crescimento do colégio. Admirei de perto a Família Teixeira, sempre unida e pensando no melhor para os alunos. O Santa Cecília é toda a minha vida e sempre me emociono, porque as melhores memórias de infância e adolescência foram lá”, destacou.





Orgulho que corre nas veias





O Complexo Educacional é motivo de orgulho para a delegada aposentada. De acordo com ela, é gratificante ver o sucesso e os avanços que contribuem diretamente para o desenvolvimento da Baixada Santista e do Brasil.





“Sem exagero, o Complexo percorre nas minhas veias. É uma coisa muito forte, muito bonita e muito importante. Foi onde finquei minhas raízes. Por isso, desejo sucesso sempre”, enfatizou.





Elisabeth é formada em Direito e após advogar por oito anos, prestou concurso para Delegada da Polícia e trabalhou em diversos distritos, incluindo Delegacia da Mulher e do Porto de Santos.  Se aposentou como Classe Especial.





“Tenho um orgulho imenso de tudo que fiz com a minha carreira, pois fui a primeira mulher da Cidade a ocupar muitos cargos e a assumir um plantão. É uma carreira predominantemente masculina e tenho certeza que minha educação ajudou. Fico feliz em ver que abri portas para muitas colegas que ocupam esses cargos atualmente”.





Santa Cecília coleciona histórias de sucesso





O Complexo Educacional Santa Cecília marcou a vida de muitos alunos, que recordam os momentos com muito amor. Esse foi o caso de Elisabeth, mas também é o do cirurgião dentista e ex-vereador, Braz Antunes Mattos Neto, de 64 anos.





Apesar de só ter estudado no Colégio durante um ano, o carinho é eterno. Na época, o Santa Cecília já funcionava na Rua Oswaldo Cruz, mas não tinha a infraestrutura de hoje. Braz lembra que era um prédio com piscina grande e alguns espaços para prática de esportes.





“O incentivo aos esportes me motivou a estudar na instituição. Tinha só 15 anos, mas jogava basquete com o Dr. Milton. Também participei de campeonatos do colégio. Aliar a Educação ao Esporte, seguindo o sistema dos Estados Unidos, é algo que me causa admiração”.





O respeito e simpatia são tantos que durante um de seus mandatos fez uma homenagem para o Complexo Educacional.





“Uma das coisas que mais gosto é como os Teixeiras valorizam a relação familiar e são próximos dos alunos. Eu jogava basquete com o dono, quer mais do que isso? É maravilhoso ver a expansão. Lembro de cada professor, do Dr. Milton, da Tia Emília... Uma experiência que levo para sempre”.