"A vida em primeiro lugar", diz Ana Marcela Cunha, da Unisanta, sobre adiamento dos Jogos OlímpicosTed Sartori/#Santaportal
JOGOS OLÍMPICOS - Classíficada para os Jogos Olímpicos de Tóquio, a nadadora da Unisanta Ana Marcela Cunha falou ao #Santaportal  em entrevista via e-mail - ela está no Rio de Janeiro - sobre o adiamento da competição e como vai ficar o planejamento de treinos.

Quando você ouviu que os Jogos Olímpicos de Tóquio foram adiados em um ano, qual foi o sentimento? Por quê?
Ainda não foi estabelecido o período do adiamento, pode ser de até um ano (ou menos, uma das alternativas seria na primavera japonesa). Estou classificada para a olimpíada. Então, seja qual for o momento de sua realização, quero estar pronta para competir. A notícia do adiamento já era esperada.

Antes do anúncio, qual era a sua opinião: que os Jogos Olímpicos fossem adiados ou fossem mantidos? Por quê?
A vida em primeiro lugar. Então aguardei com tranquilidade as medidas que terminaram por ser tomadas pelo COI e organizadores dos Jogos.



Como fica o ritmo de sua preparação agora? Muda alguma coisa neste momento ou é melhor esperar um pouco para qualquer alteração? Por quê? Ela segue sendo realizada no Rio?
O planejamento tinha como objetivo chegar na melhor forma possível no dia 5 de agosto. Ontem mesmo tive reunião por vídeo com meu técnico e parte de minha equipe multidisciplinar para estabelecimento de nova periodização. Sigo com minhas atividades dentro do possível. Não fiquei um só dia sem realizar alguma coisa. Conto com o apoio da Unisanta, da Marinha, dos patrocinadores e do Time Brasil/COB para seguir em frente sem perspectivas de mudança de logística.

O calendário de provas também fica totalmente alterado. Como fica isso no seu planejamento?
Vamos aguardar a confirmação de algumas competições, principamente no exterior, para podermos utilizar como parte do treinamento.