Peres minimiza "cobranças" e nega atrito com Sampaoli: "Nunca discuti com ele"


9 dias atrás
Por: #Santaportal - Em 11/07/2019 às 16:58
Peres minimiza "cobranças" e nega atrito com Sampaoli: "Nunca discuti com ele" Carlos Lopez/Santa Cecília TV

SANTOS FC – Logo após a apresentação de Sole Jaimes como nova contratação do time feminino, foi a vez do presidente do Santos, José Carlos Peres, responder as perguntas dos jornalistas presentes na Vila Belmiro. O dirigente foi bastante questionado sobre um suposto desgaste na relação com o técnico Jorge Sampaoli, mas tratou de colocar "panos quentes" na polêmica.

"Eu nunca tive atrito com Sampaoli, nenhum. Com o Cuca também não. Você não viu ele ir na imprensa expor. São situações óbvias. O Santos não é um Barcelona, Real Madrid ou Manchester City, aqui o dinheiro é de acordo com aquilo que você tem de receita e o que você tem de despesa. Nós trouxemos 12 jogadores, eles estão aí. Agora o Evandro, então são 13. Trouxemos jogadores. A equipe do Santos está em segundo lugar no Campeonato Brasileiro, está rendendo, os jogadores estão aparecendo. É só ter um pouco de calma", disse Peres, minimizando as cobranças do treinador que têm sido noticiadas pela imprensa nos últimos dias.

Sampaoli teria cobrado por email o pagamento dos direitos de imagem que estariam atrasados, além de ter demonstrado a sua insatisfação com outras atitudes da diretoria, como a falta de uma reposição para a saída do volante Jean Lucas - que veio emprestado do Flamengo e foi vendido ao Lyon (França) - e o pedido de um maior número de jogos na Vila Belmiro.

"Eu nunca discuti nem com Sampaoli e nem com Cuca. O Sampaoli é um vencedor, isso que vocês têm que entender. Então ele quer uma equipe forte para ser campeão. Ele tem as demandas, temos que entender e, dentro do possível, cumprir. Só lembrando que, do time que estava antes da parada (para a Copa América), o Rodrygo já não estava jogando e perdemos o Jean Lucas. Mas já contratamos o Evandro. Obviamente tem casos que não precisa colocar o dinheiro agora, por isso uma coisa nem sempre está atrelada a outra. Mas temos que fazer negócios nessa janela, seja por empréstimo ou vender. Mas isso não afasta a hipótese de contratar", concluiu o presidente santista.