Procon notifica Sabesp por falta d´água em alguns bairros de Guarujá


75 dias atrás
Por: #Santaportal - Em 02/01/2019 às 22:33
Procon notifica Sabesp por falta d´água em alguns bairros de Guarujá Reprodução

GUARUJÁ - O Procon Guarujá notificou a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) na tarde desta quarta-feira (2). Segundo o órgão, o motivo da notificação são os transtornos gerados aos munícipes e turistas pela falta de água em alguns bairros de Guarujá, desde o dia 31 de dezembro de 2018.

Com a medida, a Sabesp tem agora um prazo de 48 horas para prestar os devidos esclarecimentos, o que deve ser feito por meio de um relatório oficial justificando a interrupção do fornecimento de água, em diversos pontos da Cidade, que até o momento, não foi restabelecida por completo.

O diretor do Procon Guarujá, José Roberto Mendez Reinaldo, explica a ação da Prefeitura. “Com a medida, a Sabesp fica agora obrigada a apresentar relatório com os resultados do controle de pressão, além de fornecer informações quanto à existência de plano de ações para emergências e contingências no que diz respeito ao abastecimento”. Após o recebimento e análise da resposta da empresa, outras providências poderão ser adotadas podendo a Sabesp, inclusive, ser multada.

A Sabesp informou que recebeu a notificação do Procon e que tem 48 horas para responder sobre o fornecimento de água nesses locais. A companhia destaca que “reforçou suas equipes de plantão e assim foram vistoriados os endereços em que se registrou alguma ocorrência, dispondo de caminhões-pipa para atendimento emergencial e técnicos para realizar intervenções como limpeza ou reparos de ramais e redes, a fim de melhorar a situação”.

A empresa ressalta que vem mantendo o abastecimento de água nas nove cidades da região metropolitana da Baixada Santista, mas que durante a alta temporada de verão “é comum encontrar situações que interferem no consumo interno de um imóvel”.

De acordo com a Sabesp, a superlotação de casas e prédios, bem como o “desperdício em dias de temperaturas mais elevadas, quando se vê banhos de mangueira e água de piscina sendo descartada todos os dias, também contribuem para o aumento abrupto no consumo”.