Cão morre espancado após ser envenenado em supermercado e gera revolta na internet


9 dias atrás
Por: #Santaportal - Em 04/12/2018 às 19:16
Cão morre espancado após ser envenenado em supermercado e gera revolta na internet Reprodução

OSASCO - A morte de um cachorro que teria sido espancado por um segurança de uma unidade do Carrefour, em Osasco, na região metropolitana de São Paulo. O caso tem repercutido bastante durante essa semana nas redes sociais, inclusive com vários protestos e pedidos até de boicote contra a rede de supermercados.

Segundo testemunhas, o cão vira-lata circulava pelo mercado havia uma semana, quando um superior pediu a um segurança que retirasse o animal de lá. Na última sexta-feira (30), o funcionário teria dado “chumbinho” no meio de mortadela ao cachorro, partindo para as agressões posteriormente.

Com a repercussão negativa do episódio - entre ONGs, famosos e defensores dos animais - em um primeiro momento o Carrefour alegou que havia acionado várias vezes o Centro de Zoonoses da cidade, mas o atendimento só teria acontecido dois dias depois.

Na segunda-feira (2), porém, a rede de hipermercados informou, por meio de nota, que a Zoonoeses havia ido algumas vezes até o local, mas sem recolhê-lo. “Um funcionário da empresa terceirizada tentou afastá-lo da entrada da loja e imagens mostram que esta abordagem pode ter ocasionado um ferimento na pata do animal. O Centro de Zoonoses foi acionado novamente e compareceu ao local para recolhê-lo. No entanto, no momento da abordagem dos profissionais do órgão para imobilização, o cachorro desfaleceu em razão do uso de um ‘enforcador’, tipo de equipamento de contenção”, diz o comunicado.

Por outro lado, a Prefeitura de Osasco destacou que o órgão foi acionado na quinta-feira (29) para prestar socorro a um cachorro, que possivelmente teria sido vítima de atropelamento, no estacionamento do hipermercado. “O animal foi levado e recebeu os atendimentos emergenciais, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu”.

O departamento informa ainda que recebeu na sexta-feira (30) a denúncia de que o cão tinha sido espancado e, sim, envenenado, ao contrário do que havia sido relatado anteriormente. Com isso, funcionários foram deslocados até o local, onde encontraram o delegado Bruno Lima, que ouviu testemunhas e registrou um Boletim de Ocorrência sobre o caso.

De acordo com a Prefeitura, o uso do enforcador foi realizado por um oficial de controle animal qualificado e sem nenhum prejuízo ao cão. As autoridades municipais ainda destacaram que vão acompanhar o andamento do inquérito policial.