Ana Marcela, Leo de Deus e Nicholas Santos são homenageados pelos feitos de 2018


31 dias atrás
Por: Fabiana Stellina e Noelle Neves - Em 12/11/2018 às 15:27
Ana Marcela, Leo de Deus e Nicholas Santos são homenageados pelos feitos de 2018 Noelle Neves/#Santaportal

ESPORTES - A manhã desta segunda-feira (12) foi marcada por homenagens e entrevistas de nadadores conceituados da Universidade Santa Cecília (Unisanta). Atletas que se destacaram com grandes títulos, como Ana Marcela, Nicholas Santos e Leonardo de Deus e Lucas Santos foram homenageados e lembrados pela diretoria da universidade.

O pré-reitor administrativo da Unisanta, Marcelo Teixeira, começou a cerimônia falando sobre as conquistas que devem ser ressaltadas, valorizadas e acima de tudo dar razão para que as vitórias sejam alcançadas.

“Nós sabemos o esforço que a natação exige para cada um de nossos nadadores. Mas, para ter um nível como nós temos hoje no Santa Cecília, como na vida de um modo geral, nós temos que ter algo a mais”, disse. Marcelo Teixeira também exaltou a performance de Nicholas Santos. “Ele é um exemplo. Ver tantas primaveras e ao mesmo tempo alcançar um recorde mundial de uma prova de velocidade, isso não é um recorde qualquer. É um recorde onde você tem ao lado os melhores e maiores nadadores do mundo”, completou.

Outro ponto lembrado pelo pró-reitor é que devemos refletir onde estamos e aonde queremos chegar. Ele ressaltou uma conversa que teve há pouco mais de um ano com a nadadora Ana Marcela Cunha, que já era tricampeã mundial com esse foco. “Ela foi a nossa sala junto aos seus pais e me disse: Estou chegando perto, estou muito próxima de chegar ao título mundial, mas o que eu quero, de fato, não é apenas alcançar o tetracampeonato mundial, o que eu quero mesmo é chegar em 2020 em condições de alcançar uma medalha olímpica”, afirmou.

O apoio e o incentivo dado pela universidade aos atletas também foi lembrado e enfatizado por Marcelo Teixeira. “Poucas instituições no país têm a qualidade técnica e a infraestrutura que oferecemos aos atletas”, destacou.

Em seguida, a reitora da Unisanta, Sílvia Teixeira, também falou sobre o desempenho dos atletas da universidade. “Estamos no meio de campeões que são exemplos de vida. Além de excelentes nadadores, são pessoas hoje que são espelhos para aqueles que começam. Estou muito feliz que estamos em uma instituição de ensino que há 57 anos acredita nessa formação integral, onde a pessoa consegue estudar e praticar um esporte”, disse.

Já a presidente da Unisanta, Lúcia Teixeira, mostrou a importância do dia hoje para a universidade. “Que a gente se espelhe nesses momentos, onde aprendemos a respirar, já que a natação também é isso. Comecei a nadar para curar um crise de bronquite e aprender a respirar e a controlar as emoções. Seja dentro da piscina, no mar e ou fora. Acreditar em si e focar nos objetivos são focos sempre encontrados no Santa Cecília e na Unisanta. A gente persiste mesmo quando as ondas não estão favoráveis. Investimos no esporte e Educação”, comentou.

Ana Marcela Cunha
A nadadora da Universidade Santa Cecília, Ana Marcela Cunha conquistou a medalha de bronze na última etapa da competição realizada em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, na sexta-feira (9). Porém, ela já havia garantido matematicamente o título da competição em uma etapa anterior.

Ana Marcela já havia sido campeã do Circuito Mundial em 2010, 2012 e 2014. “A emoção é inexplicável e é difícil a gente passar o que sente como realmente foi. O mais legal foi chegar na última etapa sem precisar 'brigar'. Então parece que sai mais fácil. Foi uma momento de competição, mas sem a responsabilidade marcar muitos pontos. Fazer um ano bom e chegar tranquila não tem preço”, disse.

A atleta também comentou sobre o incidente com a água viva. Durante a terceira volta, uma água viva grudou no rosto dela e preocupou muitas pessoas. Segundo Ana Marcela Cunha, essa experiência foi necessária e que se isso acontecer de novo em uma prova muito mais importante, já irá saber como agir.

O próximo desafio será no dia 9 de dezembro, no Rio Negro Challenge, em Manaus, onde ela, campeã mundial e a campeã olímpica, Sharon Von Rouwendaal, irão disputar 8,5 km.

O técnico Fernando Possent elogiou a nadadora e disse que é gratificante trabalhar com Ana Marcela, porque ambos têm os mesmo objetivos e por isso “caminham na mesma direção”. “A determinação é um dos diferenciais da Ana. Além disso, ela tem muita insatisfação. Ou seja, não se deixa ficar na zona de conforto. A gente comemora os feitos, mas nunca se dá por satisfeito. Sempre queremos mais e mais”, enfatizou o profissional.

Nicholas Santos
O veterano Nicholas Santos quebrou o recorde mundial dos 50m borboleta em piscina curta na etapa de Budapeste da Copa do Mundo de Natação. O atleta, de 38 anos, estabeleceu a nova marca do mundo com o tempo de 21s75. Esta foi a quarta medalha de Nicholas em etapas da Copa do Mundo de 2018.

Nicholas já havia sido campeão nos 50m borboleta na etapa de Eindhoven, com 22s08, este ano. Desta vez, o atleta da seleção brasileira que irá ao Campeonato Mundial da China cravou 21s75 para estabelecer o novo recorde mundial da prova. Nesta quarta etapa de Copa do Mundo, Nicholas Santos já havia conquistado o bronze nos 100m borboleta com 50s12.

“O ano foi sensacional. Meu próximo objetivo é bater o recorde de 50 m borboleta na longa. Quero fazer o meu melhor sempre, ter muita dedicação e foco, ouvindo os treinadores. Fazendo a coisa certa, os resultados aparecem”, comentou Nicholas.

Leonardo de Deus
Leonardo de Deus conquistou o bicampeonato mundial nos 200m borboleta da 50ª edição do Mundial Militar de Natação, realizada em Samara, na Rússia. O atleta venceu a prova com o tempo de 1m56s49. Leo de Deus ainda foi o destaque da equipe brasileira, no Campeonato Pan-Pacífico de Natação, disputado em Tóquio, no Japão. Com uma atuação brilhante, o atleta obteve a melhor marca de sua carreira e a medalha de prata nos 200m borboleta, com o tempo de 1m54s89.

“Eu passei por algumas dificuldades no Maria Lenk, fiquei doente e mesmo assim competi e consegui a vaga para a competição mais importante de 50 m (Pan-Pacífico). O ano foi muito positivo, no geral. Fiz o melhor tempo da minha vida e entrei nos ranking de top 8 mundial”, disse.

Em 2019, Leo pretende buscar o tricampeonato Pan-Americano. De acordo com o atleta, esse é um objetivo difícil, já que até hoje o feito só foi conquistado por Fernando Scherer, o Xuxa.

Demais homenagens
André Calvelo e Lucas Santos também se destacaram em suas categorias. Calvelo trouxe duas medalhas de pratas dos Jogos Olímpicos da Juventude, nos revezamentos. E Lucas Santos sagrou-se campeão mundial escolar nos 50 e 100m livre, além da conquista do ouro nos revezamentos 4x100m livre masculino e 4x100m livre misto, e bronze nos 4×100 medley, representando a seleção brasileira de natação, o Colégio Santa Cecília e sua equipe, a Unisanta, na 17ª edição da Gymnasiade, Jogos Mundiais Escolares, na África.

Victor Colonese também foi lembrados pela alta direção da Unisanta, já que conquistou uma vaga para os Jogos Pan-Americanos de Lima ao ficar com a medalha de prata nos 5km e 10km. O maratonista obteve o melhor resultado do Brasil na prova Olímpica do Sul-Americano e classificou-se para o Pan.