Briosa busca empate heroico no fim e está a um empate da Série A-2 do Paulistão


249 dias atrás
Por: #Santaportal - Em 13/04/2018 às 22:18 - alterado em 13/04/2018 às 23:50
Briosa busca empate heroico no fim e está a um empate da Série A-2 do Paulistão Reprodução/Rede Vida

FUTEBOL - O refrão do hino da Portuguesa Santista diz: “E o seu lema é não desista, Mais Briosa, a Portuguesa Santista”. Pois é, e foi fazendo valer esse lema que a equipe rubro-verde arrancou um empate heroico contra o Barretos, na noite desta sexta-feira (13), no Estádio Antônio Gomes Martins, o Fortaleza. Após virar o primeiro tempo perdendo por 2 a 0, os comandados de Sérgio Guedes arrancaram o empate, por 2 a 2, mesmo com um jogador a menos nos minutos finais da partida.

Com o resultado fora de casa, a Briosa precisa apenas de um empate contra o Touro, na próxima sexta-feira (20), no Estádio Ulrico Mursa, para carimbar o acesso para a Série A-2 do Campeonato Paulista. O jogo de volta das semifinais do Paulistão da A-3 será transmitido ao vivo e com exclusividade pela Santa Cecília TV.

O jogo
Os primeiros minutos foram bastante truncados, com as duas equipes se estudando bastante e praticamente não criando lances de perigo.

Porém, aos 28, os donos da casa tiveram um pênalti marcado pela arbitragem, em bola que bateu no braço do zagueiro rubro-verde Gustavo Henrique. Na cobrança, no minuto seguinte, o atacante Gabriel Barcos deslocou o goleiro Cleyton e colocou o Barretos em vantagem: 1 a 0.

A Briosa respondeu e quase empatou em duas oportunidades. Na primeira, o meia Renan Morales parou no goleiro Willian, que fechou o ângulo e evitou o gol. Na segunda, em cobrança de falta de Carlos Alberto, Willian se esticou todo para fazer a defesa e não permitiu o empate aos visitantes.

Mas, quando o primeiro tempo já caminhava para o seu final, a arbitragem apareceu negativamente na partida. O juiz Alessandro Darcie marcou pênalti de Cleyton, que desarmou o atacante André Luis na bola. Após muita reclamação dos jogadores da Portuguesa Santista, aos 42, Gabriel Barcos novamente se apresentou para a cobrança e fez o segundo do Touro.

Com Laionel no lugar de Renan Morales, a Briosa voltou com tudo para a etapa complementar e pressionando bastante. Aos quatro, Anderson Magrão desviou a bola de cabeça após cruzamento de Rômulo e quase marcou o primeiro do time praiano.

A pressão rubro-verde deu resultado. Aos nove, o atacante Laionel fez bom lance individual e tocou para o lateral-direito Rafael Ferro descontar para a Portuguesa Santista, colocou “fogo” no duelo. Pouco depois, aos 13, o próprio Ferro quase empatou, em chute de fora da área que assustou Willian.

O Barretos também tentou amenizar a pressão explorando os contra-ataques. Aos 18, Zezinho buscou o ângulo de Cleyton, mas a bola passou ao lado do gol.

Com o passar do tempo, o ritmo diminuiu e o Touro conseguia controlar melhor o ímpeto dos visitantes. Aos 34, Gustavo Henrique recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, deixando a Briosa com um a menos.

Os donos da casa aproveitaram a vantagem numérica e quase chegaram ao terceiro gol, aos 36, mas a bola cabeceada por Felipe Merlo explodiu no travessão.

Porém, justificando o seu apelido, a Briosa chegou ao empate. Aos 41, Rômulo fez boa jogada pela esquerda e cruzou para a área, a zaga do Barretos afastou mal e Rodriguinho, que havia entrado no decorrer do segundo tempo, aproveitou a sobra e mandou no ângulo: 2 a 2. Esse foi o primeiro gol de Rodriguinho com a camisa da Portuguesa Santista na A-3.

O jogo, entretanto, ainda reservava mais emoções. Aos 48, no último lance, o zagueiro Eder marcou para o Touro, mas a arbitragem anulou o gol, marcando acertadamente impedimento do defensor na jogada.