ESPECIAL DIA DA MULHER: Educadora física muda a vida de centena de mulheres


229 dias atrás
Por: Noelle Neves/Colaboradora - Em 08/03/2018 às 16:46 - alterado em 09/03/2018 às 19:49
ESPECIAL DIA DA MULHER: Educadora física muda a vida de centena de mulheres Lia Savaris/Arquivo Pessoal

DIA INTERNACIONAL DA MULHER - Dominó. Essa é a palavra que descreve a história de educadora física, personal trainer e coach Lia Savaris. Isso porque, uma pequena atitude sua causou grandes mudanças na vida de muitas mulheres.

Vamos voltar para fevereiro de 2013. No dia 13, Lia decidiu fazer uma mudança em sua vida: ter um estilo de vida saudável. Depois da segunda gravidez, ela engordou 15kg e não tinha mais disposição. Então, criou o ‘Foca na Balança’. “Eu sempre gostei de escrever e por isso, criei meu diário virtual para as pessoas me acompanharem. Muita gente começou a me seguir e também quiseram me acompanhar fisicamente”, relatou ela, em entrevista exclusiva ao #Santaportal .

"Eu escolhi esse nome, porque quando eu comecei o projeto, me sentia gordinha que nem uma 'foca'. Eu vi na internet na época uma montagem de uma foca na balada, aí eu pensei: 'Foca na Balança'. Eu tenho que emagrecer e focar tem o duplo sentido", contou.

A energia, animação e simpática da mulher conquistou ainda mais gente. As pedaladas e corridas deram frutos e foi recolocada no mercado de trabalho. Lia é formada em educação física pela Universidade Santa Cecília (Unisanta) e largou a profissão para criar os filhos Henrique, de 9 anos, e Miguel, de 6.

“As pessoas começaram a me procurar e me pediram para dar aulas. Mas eu não queria ser só mais uma professora de academia, eu queria fazer mais por alguém. Quando eu vi que o público das mães não era atendido, comecei a testar protocolos”, lembrou.

O passo seguinte foi pensar no combo de exercícios para quem não tinha muito dinheiro, para quem não tinha tempo, como mães e crianças. “Eu iniciei esses testes e queria ver se as pessoas conseguiam ter uma vida mais saudável e feliz, não focando apenas no emagrecimento, mas para ter gás para cuidar dos filhos, ter disposição para se curtir, sair com as amigas. Só ser mais ativo”, disse.

O resultado da dedicação não podia ser outro. “Eu fiz muitas amigas e conquistei muitas alunas. Costumo dizer que o aluno não é meu, é dele mesmo. Pessoas que começaram a fazer aula comigo, pegaram gosto e hoje fazem por conta própria. Se eu toquei a vida da pessoa e algo mudou, atingi o que eu proponho: mudar a vida das pessoas através da atividade física”, afirmou.

"Ela me inspira todo dia, me incentiva e prova que nós mulheres sempre podemos ser aquilo que quisermos com muita força, garra, determinação e feminilidade", comentou a cirurgiã dentista, Izabela Rodrigues. Ela conheceu Lia pela internet e treina desde o ano passado.

"A Lia me ensinou a ser muito mais positiva. Um presentão. Comecei a ter disciplina, acordar cedo, a ter disposição. Eu andava bem para baixo, bem preguiçosa e sedentária e hoje, até de fim de semana, pratico exercícios. Ela, na verdade, é minha personal e eu faço aulas junto com uma amiga e minha irmã. É mais que uma personal, é uma amiga. Nós conversamos sobre tudo! Relacionamento, família, ela só trouxe coisas boas", reforçou a gerente comercial Beatriz Dondon.

"Eu aprendi que cada mulher tem algo especial, indiferente de peso e forma física. Ela transmite sempre o positivo e a alegria de viver! Trouxe de volta minha autoestima e têm trazido a cada aula meu peso normal", completou a dona de casa Mônica Morais.

Apesar de dar aulas, ela continua promovendo ações, onde qualquer um pode participar. Entre elas estão o desafio da subida dos 402 degraus do Monte Serrat, que na em sua 4ª edição, reuniu mais de 90 mulheres, subida do Ilha Porchat, caminhadas temáticas de Halloween e Carnaval, pedaladas. O objetivo dela é mostrar que é possível se exercitar em qualquer lugar, além disso, fazer as pessoas conhecerem outras semelhantes e saber que não está sozinho.

Mãe, amiga, professora, coach. Lia é só mais um exemplo das milhares de mulheres fortes que estão por aí. A luta em busca de igualdade é diaria. Elas têm um dia, mas é preciso deixar claro que o dia delas é todo o dia.

Calendário