Avião que caiu na Rússia passou por revisão em janeiro


129 dias atrás
Por: ANSA - Em 12/02/2018 às 14:59
Avião que caiu na Rússia passou por revisão em janeiro Reprodução/EPA

RÚSSIA - O avião modelo Antonov AN-148 que caiu neste domingo (11) próximo a Moscou, na Rússia, e matou 71 pessoas abordo, havia passado por uma revisão completa de manutenção em janeiro, informou nesta segunda-feira (12) a companhia russa Saratov Airlines.

Segundo a empresa, a revisão, conhecida como "tipo C", é feita "a cada dois anos e inclui, entre outras coisas, a revisão do motor, da fuselagem e das asas". Além disso, antes de decolar, a aeronave passou pela revisão de manutenção obrigatória.

Em comunicado, a companhia, que possui seis aeronaves do mesmo modelo na frota, anunciou a suspensão dos voos de todos seus AN-148. "A administração da Saratov Airlines decidiu suspender temporariamente os voos da AN-148. Pedimos desculpas pelas próximas mudanças no programa de voo".

O avião, que caiu minutos depois de decolar do aeroporto Domodedovo, em Moscou, tinha completado outras três rotas durante o domingo (11).

Mais de mil pessoas, 191 veículos e nove aviões participam dos trabalhos de busca dos corpos das vítimas do acidente e dos destroços da aeronave acidentada.

De acordo com o ministro dos Transportes, Maxim Sokolov, considerando as condições no local do acidente, será necessário "realizar testes de DNA, levando material genético de familiares" para identificar as vítimas. Diversas partes de corpos humanos foram encontrados no lugar onde o avião caiu. "Mais de 200 fragmentos de corpos humanos foram encontrados. O trabalho, incluindo a pesquisa no ar, continua. O comitê de Investigação russo está realizando um sobrevoo da área para ampliar a espaço da investigação", revelou Sergei Poletikin, chefe do Ministério de Situações de Emergências para a região de Moscou, à agência Interfax.

Caixas pretas
Poletikin também anunciou a localização das duas caixas-pretas do AN-148, que serão analisadas por especialistas do Comitê de Aviação Estatal russo, encarregado de investigar as causas do acidente.

As autoridades russas, por sua vez, não anteciparam nenhuma hipótese sobre as possíveis causas da queda do avião e se limitaram a assinalar que estão abertas todas as linhas de investigação.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, expressou suas condolências pelas vítimas e ordenou ao governo que criasse uma comissão especial para investigar o incidente. Nesta segunda-feira (12), a imprensa local publicou imagens, captadas por uma câmera de vigilância, do momento exato que o avião colidiu contra o solo e ocorreu a explosão.

Este é o acidente aéreo mais grave ocorrido na Rússia desde 25 de dezembro de 2016, quando um Tupolev Tu-154 da força aérea russa caiu no mar Negro, causando a morte de seus 96 ocupantes.